segunda-feira, 24 abr 2017
Administração

Como uma bruxa

E.T passou um ano em tratamento, de 2003 para 2004, saiu de alta com melhoras animadoras, cheia de histórias para contar. Suas regressões eram normalmente repletas de “visitas do passado” com cobranças e perseguições, mas conseguimos com que ela se resolvesse nas diversas situações e uma de suas regressões em especial me chamou a atenção, talvez por ser de alguma forma diferente. Vou reconta-la aqui para vocês.

E.T começou seu relato dizendo que estava tudo escuro, e percebia vultos, as coisas pareciam girar, viu bichos estranhos: meio pessoas, meio animais, no que parecia uma floresta com árvores e pássaros. quando lhe perguntei o que estava fazendo lá ela disse: “Sou uma bruxa malvada, estou andando pela floresta, está tendo uma festa… estou fazendo um bolo enfeitiçado, para envenenar todos os que estão aqui!”. Ao ouvir esse relato, que mais me parecia uma fábula infantil, suspeitei que aquela personagem não deveria ser realmente uma “bruxa malvada”, mas alguém em outro plano ou talvez um espírito desencarnado de outra existência, para tirar a dúvida lhe perguntei: Você estava viva ou morta aí? Ao que ela imediatamente me respondeu: “Morta”. Pedi-lhe então que me descrevesse seu personagem e me explicasse o motivo de suas intensões, ela me deu a seguinte explicação: “Tenho uns 80 anos, de roupa comprida, escura, cabelo comprido, castanho, de olhos verdes e pele clara, eu não gostava daquelas pessoas porque elas me traíram” — Sem me explicar que traição foi essa — “Sentia um ódio muito grande, queria vingança”. bruxa-gwrach-y-rhibyn_thumb

Como sei que mortos não andam por aí fazendo bolos continuei a investigar para entender o que foi que lhe aconteceu naquela vida… ou “morte”: E as pessoas que você queria envenenar como estavam? “Vivas” – Me respondeu – “Eu fiz com que minha irmã, que estava viva, trocasse um dos ingredientes pelo veneno, aconteceu uma tragédia, muitas pessoas vão morrer asfixiadas pelo veneno, mas ela também morreu. Não era para ela morrer!! – Gritou desesperada – “Fiquei com raiva de mim mesma!!” – Exclamou – “Comecei a chorar muito, de arrependimento, com muita culpa, senti que eu não era nada, era uma inútil que não sabia fazer nada, não queria mais viver, queria morrer de uma vez”.

Quis saber o que aconteceu depois que aquele espírito atormentado deu vazão à sua vingança e ela deu o desfecho: ‘’ Depois disso fui embora…para além..procurar um lugar pra ficar, uma casa , uma igreja…ainda estava morta. Depois de um tempo encontrei uma casa bonita, quero ficar com essas pessoas que estão aqui, vou atormentar de novo esse povo, quero matar todo mundo aqui! – Exclamava alto, com raiva – Não gosto deles!! Eu não quero ver ninguém feliz! Vou pensar num jeito de estragar tudo. Só tenho sentimentos maus”

De acordo com o que pude perceber ela entrou naquela casa aleatoriamente, e lá morava um casal que passou a sofrer sua influência: “ Eu quero destruir a felicidade deste casal, não quero que eles sejam felizes, quero separa-los. Vou atormentar o homem pra ele gostar de outra pessoa. Passou um tempo e eu consegui, ele se apaixonou por outra e saiu de casa, foi embora. Me senti realizada e feliz, depois vem o arrependimento , mas já era tarde, já estraguei tudo. Depois disso fui embora para bem longe daquele lugar, no meio de uma fumaça. Não quero voltar mais aqui na Terra não”.


 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

VÍDEOS

YouTube responded to TubePress with an HTTP 410 - No longer available

CONSULTAS EM MANAUS