quinta-feira, 30 out 2014
Administração

Contato

Meu nome é Ney Jefferson B. de Souza. Sou médico e terapeuta de vidas passadas formado pela Sociedade Brasileira de Terapia de Vida Passada (SBTVP). Estou escrevendo textos nesse site contendo as minhas experiências e as vivências e aprendizados que eu e meus pacientes temos no dia a dia do consultório. O objetivo aqui é o de dividir as histórias desses pacientes e mostrar como sua vida se modificou a partir daí. Nesses relatos iremos abordar temas relacionando à saúde mental,dores da alma e felicidade; nesse contexto a espiritualidade será encarada como mais uma forma de existir do ser e que, como tal, também pode adoecer, isso será observado sem que nos apeguemos à nenhum dogma religioso ou crença específica, apesar de sabermos que todos compartilhamos de várias formas de fé. Todas as experiências a conceitos sobre a espiritualidade contidos no site provêem de minha experiência com os pacientes em suas viagens trancendentais através do tempo e do espaço e se, por acaso, elas coincidirem com alguma religião isso terá sido porque esta provém de conhecimentos e intuições inatas de seres humanos que desenvolveram suas crenças e mitos através dos tempos. Meu consultório fica na rua Acre, 12, Vieiralves, sala 805 (CEMOM) – Manaus-Amazonas-Brasil,  Telefone: (92) 3584-0078. Sejam bem-vindos ao nosso site!!! Meu e-mail é: drneysouza@gmail.com

Peço para que me enviem críticas, sugestões de temas, opiniões e dúvidas para que psssamos enriquecer o site e assim podermos ajudar muito mais que necessite de alguma esperança frente à algum momento de dificuldade. Um abraço carinhoso a todos, com desejos de muita luz, paz e saúde na vida.

 

Exibir mapa ampliado


64 Comentários

  1. Bom dia.
    Meu nome é Carlos, quando criança tinha uma grande amiga que morava ao lado da minha casa em uma cidade do interior, como o mundo nos muda de local meus pais se mudaram, e os pais dela também, perdemos o contato, 30 anos depois nos encontramos, parece que nada mudou, ambos estamos casados e com filhos, mais temos um elo de ligação muito forte, parece que nada entre nós mudo nesses 30 anos, parece que sempre estivemos perto um do outro, nós costumamos dizer que a gente se completa, e se a gente não tivesse casado com outras pessoas estariamos juntos hoje, nossa vida deu voltas nascemos no mesmo ano, casamos no mesmo ano, tivemos filhos na mesma data praticamente, temos o mesmo grupo sanguineo e o mesmo fator rh, tem algo muito forte que nos liga, não acredito que tudo isso seja apenas uma conhecidência, creio te temos ligações antepassadas o que você acha?

    1. Pela simpatia recíproca de ambos é bem possível que esta realmente não seja a primeira vez em que vcs se encontram, mas não tem como sabermos isso. O importante é que vocês fizeram suas escolhas e viveram as vidas que tiveram a oportunidade de viver. O resto é especulação.
      Boa noite.

  2. Boa tarde Dr. Ney
    Li vários artigos no seu site (http://www.vidaspassadas.net/) e me interessei mt…
    Meu nome é Samanta Cristiane Graton, tenho 28 anos, moro em Araçatuba, interior de SP.
    Tenho mts problemas com minha mãe, sempre me senti rejeitada desde pequena, desde meus primeiros anos de vida.
    Sinto que ela não queria ter ficado grávida de mim, e como era mt nova, e havia 3 meses que tinha se casado e acabou engravidando de mim…
    Fui praticamente criada pela minha avó (materna) e minha tia (materna tb – irmã mais velha da minha mãe)
    Sinto que o amor que ela sente é apenas para o meu irmão, que atualmente tem 23 anos, é homossexual (pra mim não faz diferença), e tudo sempre foi voltado para ele, as melhores roupas, as melhores comidas, td.. o carinho, atenção, amor e td mais….
    Me sinto mt desprezada, a ponto de sair da casa dos meus pais no último ano e ir morar sozinha…
    Gostaria de uma ajuda, claro, que se possível…

    Aguardo anciosamente uma resposta… e desde já agradeço o auxílio…

    Samanta Graton

    1. Bom dia Samanta,
      Infelizmente isso que você me relata é mais comum do que imagina e pode-se supor vários motivos para isso, mas independente de quais sejam denotam uma falha no dever dos pais para com seus filhos.
      Nossas famílias antes de se formarem na Terra se formam no Astral, lá aqueles espíritos que irão ser pais, mães e irmãos concordam, na maioria das vezes em vir juntos e resgatarem débitos antigos que tem uns com os outros; logicamente isso dependerá da maior ou menor simpatia que teremos com um ou outro aqui. É muito mais fácil convivermos com quem só nos trouxe alegria do que com quem eventualmente nos tenha feito muito mal em vidas anteriores.
      O problema é que chegando aqui sofremos uma amnésia total e só sobra a simpatia ou antipatia até mesmo repulsa por um irmão, pai ou filho, quenos parece inexplicável. É muito comum eu ouvir relatos de jovens que dizem não se sentir à vontade no meio de sua família, chegando inclusive a dizer que se sentem como se não pertencessem ou tivessem nascido na família errada, mas não é nada disso, simplesmente eles estão com pessoas as quais tenham talvez tido entreveros tão sérios que estas não conseguem lhe amar como seria o desejável.
      Tente compreender que talvez seja isso o que esteja acontecendo com você, e ame, apesar de tudo, porque se ela não consegue lhe amar como você gostaria fugindo ao seu papel, você pode assumir o seu e ama-la independentemente de qualquer coisa, mesmo com suas falhas gritantes, e talvez seja isso mesmo que você tenha vindo fazer aqui, resgatar um relacionamento e um amor perdido com outro espírito que se perdeu nos séculos por ignorância recíproca.
      Mas agora você não é mais ignorante, até por ler meus artigos, e pode muito bem usar dessa compreensão para resolver essa distância que existe entre vocês e que possivelmente vem de muito tempo atrás, não perca tempo nem mais uma vida, aprenda a amar incondicionalmente, até sem ser amada e você dará saltos no seu progresso terminando por ser feliz.
      Boa sorte, Ney.

  3. eu tive um flasback de que eu acho que era da minha vida passada eu era uma mulher tava vestida com roupas acho q do sec 17 ou 18 e tava acompanhada de um cara de cabelos loiros. queria saber se a alguma forma de sabe mais

  4. Olá Dr. Ney Jefferson,
    Primeiramente queria lhe parabenizar por este bom site, e lhe fazer uma pergunta;

    Meu caso é meio que estranho e incrível,
    Eu e minha namorada sempre brigamos as Quintas- Feiras, ou se temos que esperar algum tipo de resposta, essa vem sempre com negatividade e nas Quintas.
    Pode ser algo relacionado a vidas passadas ou só mera coincidência?
    Gostaria de saber qual a relação do dia com os acontecimentos e como posso me aprofundar mais sobre essa minha pergunta?

    Grato,

    Alex Silva..

  5. O Que é Amor de Mãe? Comparável a quê?

    1. O amor de mãe é o que mais parecido podemos experimentar em relação ao amor de Deus, e que ne realidade fundamenta e ordena toda a exist6encia no universo.

      1. Olá Dr. Ney!!!
        O sr. atende apenas em Manaus e no Acre???
        Sou do interior do estado de São Paulo e gostaria muito de fazer um tratamento de TVP.
        Poderia indicar algum profissional capacitado mais próximo à minha residência?
        Desde já, grata.

        Carmô

        1. Visite o site da SBTVP que vai encontrar o endereço de vários ok.

  6. Ney, o meu maior sonho é de fazer esta terapia de vidas passadas. Sou casada e tenho 39 anos vou fazer 40 dia 11 de julho. Vou contar abreviadamente a minha história. Fui uma criança mt tímida e solitária, apesar de ter amigas, até hoje me sinto muito sozinha. A minha infância foi muito pobre, faltava muita coisa. A minha mãe era uma santa, já o meu pai nunca foi um pai carinhoso. Desde pequena sempre tenho sonho com enchentes, muita água suja descendo e invadindo a cidade, mas eu sempre consigo me salvar e também tinha muito pesadelo com alguém que vinha e não me deixava mover nem um músculo, nem os olhos conseguia abrir. Me casei com uma pessoa que eu nunca amei, apenas tenho uma amizade mas namoramos muitos anos, casei pq estava grávida, mas sempre vivi uma vida infeliz, por essa pessoa não ter nada a ver comigo, pois estudei, tenho nível superior, sou professora e ele não estudou, é ignorante e não se preocupa comigo. Quando pequena sonhava em estudar muito para ter um bom emprego, ganhar dinheiro e viajar. Só que desde os 17 anos eu conheço essa pessoa que é meu marido, mas apesar de ser completamente independente dele, apesar dele ser uma pessoa grossa, eu sinto que tenho que protege-lo. Mas o que me prende mesmo, e que, o que eu quero explicação é pq tenho um filho que nasceu deficiente pois tive rubéola na gravidez, apesar de não ter sido detectado na gravidez. Essa criança que hoje está com 15 anos me dá mt trabalho pois é completamente dependente de mim, e apesar de tomar muitos remédios fica agressivo e quebra tudo dentro de casa e me agride. E eu apesar de amar o meu filho nunca aceitei bem essa situação, e sempre me pergunto por quê? Tive que deixar de viver muitas coisas por causa dele. Outra coisa que tenho é um sentimento de inferioridade mt grande, não consigo me aceitar como sou e isto vem me prejudicando muito em todos os campos da minha vida. Tenho mais duas filhas ele é o do meio. O que devo fazer para ter mais atitude na vida, preciso de uma explicação. Abraços

    1. Boa noite querida,
      Explicações, respostas, entendimento de porque somos desse ou daquele jeito…tudo isso é o que gostaríamos de saber e entender para viver uma vida mais feliz.
      Entendo suas dúvidas e suas angústias, mas a resposta para tudo o que somos e fazemos muitas vezes nos escapa, pois ainda somos por demais incompletos e atrazados.
      Mas vou lhe responder o que estiver ao meu alcance.
      Você deve se sentir bem consigo mesma, muito ao contrário de inferior as escolhas que vc fez na vida, cuidando de um filho e um marido incapazes são mostras de um espírito adiantado e superior à média, veja por si mesma. Quantas pessoas vc conhece capazes de tal ato de renúncia e dedicação? Acho que vc aceita bem sua vida sim, só não entende porque vive assim.
      Vc já se perguntou quantas lições já aprendeu com seu filho? Esse amor incondicional e profundo vc trocaria por outra coisa?
      Agora quero aclarar alguns pontos, vc viveu o que era necessário para seu espírito neste mundo, viajar, trabalhar e ganhar dinheiro iriam lhe trazer o quê de satisfação? Saciar as necessidades da carne e buscar os prazeres mundanos não são sinônimos de felicidade, pode ter certeza.
      Vc pode até ter casado sem amar, mas hoje o que é que vc sente pelo seu marido? Não é um tipo de amor? Isso é bem diferente de viver paixões passageiras e frustrantes se vc não sabe.
      Se vc quer saber o que tenho visto, e vc pode checar no blog, é que uma das maiores lições de felicidade que o espírito leva desta vida é a sensação de dever cumprido, e isso vc faz com louvor.
      Me sinto na obrigação de lhe dar meus parabéns e prestar o meu respeito, sua vida e atitude são admiráveis, fique tranquila, vc está cumprindo sua missão com sucesso e sem egoísmos tolos.
      Siga em frente e seja feliz com o que tem, e já é muito, parabéns.
      Serei seu admirador, Ney Barroso

  7. Olá Ney….sabe quando era criança sonhava muitas vezes que subia em uma escada de marmore ou granito eu era uma moça nos meus sonhos e lá em cima um homem que nunca consegui ver o rosto me matava degolada…acordava desesperada…sonhei com isso algumas vezes depois nunca mais dai há um ano atraz fiz uma amizade que foi incrivel…eramos como se nos conhecessemos há muitos anos atraz….um misto de saudade,alegria e ao mesmo tempo dor…. não podiamos nos envolver.. dai voltei a sonhar com escadas e comei a ter visoes de um apartamento antigo parecia na frança.. e eu nem conheço a frança eu era uma especie de cigana ou sei lá o que alguém que vivia com outra pessoa á margem da sociedade eu era uma moça que amava tanto alguém que não consigo ver em minhas visoes mas só sei que quando começo com esses tipos de sensações fico tão triste..choro e sinto tanta saudade…mas tanta que parece que vou morrer de tanta dor me lembro também de um rio em um paruqe com uma ponte num dia frio …choro ali de saudade…dessa mesma pessoa só que ai é como se algum espirito de luz..vem me confortar e me fazer viver a minha realidade e me dar esperança que tudo será esclarecido um dia….isso desbrochou muito forte depois que conheci essa pessoa ….isso pode ter algo haver com ela??

    1. Olá Renata.
      Sempre que encontramos alguém nesta vida normalmente é um reencontro, pois como já vivemos muitas vidas a possibilidade de já termos tido algum tipo de relação é bastante comum. Se foram bons relacionamentos as sensações podem ser agradáveis, se não, podem ser carregadas de dor, estranhamento, antipatia ou saudade como no seu caso. Você não lembra conscientemente, mas seu espírito sabe muito bem pelo que passou, daí as impressões que carrega. Deixe isso no passado, pois ele não tem como voltar e toque esta vida em frente.
      Boa noite

  8. Caro amigo Dr. Ney, saudações, Dr. Ney nasci na ilha de Florianópolis embora pobre tive uma infancia muito gostosa, nos anos 50 tive juntamente com minha falecida mãe uma experiência um tanto fora do normal, minha mãe estava a limpr peixes no fundos do quintal da casa que moravamos , e já era noite por volta de 19hs, quando de repente pairou um objeto sobre nos a uns 120 metros de altura, era todo ilumido e transparente, ficamos banhandos por jato de luz que mudava de cor, ora vermelho, ora verde, ora azul, apavorados eu e minha mãe corremos para dentro de casa, mesmo correndo deu para ver figuras em movimentos no tal objeto, naquela noite custamos a dormir embora fosse uma noite de inverno, pois bem Dr. a partir desse ipisodioalgo passou a acontecer comigo, as vezes voava por sobre a ilha em alta velocidade, mas tinha medo de comentar com meus pais, e muito menos com outras pessoas, a ilha na época era pouco povoada, então escolhia lugares como beira de penhascos ou colinas, e dizia para mim mesmo vou voar,as vezes eu conseguia outras não pois bem isso acbou por volta do meus 12 anos, mas ate bem pouco tempo eu sempre sonhava ver florestas , mares, rios muito abaixo de mim nos meus vôos , agora sim eu sabia que era sonho, mas antes eu tenho certeza que era real, o tempo passou vim ter um sobrinho que quando pequeno falava para toda a família o seguinte, o meu tio voa, voa muito , e elejamais tinha tido conhecimento da experiência que tive na infancia, hoje Dr. Ney sou um apaixonado por ufologia. Um forte abraço do seu amigo Célio S.Vidal

    1. Boa noite amigo,
      Ufologia, espiritualidade, paranormalidade e muitas outras coisas fazem parte se um universo, que como disse William Shakespeare, tem mais coisas do que sonha nossa vã filosofia. Suas impressões e experiências podem ter sido reais na medida do seu entendimento e na forma em que foram experienciadas pelo seu espírito, que tem ampla ligerdade para voar e muito mais. No plano físico nossas limitações são maiores, mas nada pode impedir nosso espírito em sua liberdade de volitar e encontrar outras formas de vida.
      Fique tranquilo e seja feliz.

  9. Olá Dr. Ney , Boa noite/dia/tarde ( hehe ) !

    Desde sempre fui muito interessada na Vida, me lembro quando criança eu olhava para o céu estrelado e enchia meus pais com perguntas do tipo ” Pai, onde acaba o Universo ? ” ” Quantas estrelas existem no céu ? ” ” Porque aquela estrela brilha mais que a outra ? ” ” O que a gente encontra fora da Terra ? ” ” Extraterrestres ? ” e etc . Minha mãe me conta que eu costumava, quando bem criança, a desenhar discos voadores, escrever o nome de Jesus em livros, paredes … Ainda temos alguns livros que posso encontrar meus desenhos e ” Gesuis ” ( eu escrevia assim ) escrito neles. De forma natural sempre me senti ligada a estes assuntos tomados como misteriosos para muitos de nós.
    Confio na força Universal, no bem, na unidade !

    O que eu gostaria de compartilhar com você é sobre algo um pouco diferente que eu noto que vêm acontecendo comigo desde meus 10 ou 11 anos .
    Lembro -me de estar no sitio, onde eu morava, eu estava com um sentimento de saudades, o qual eu sempre sentia bem intensamente, ainda hoje o sinto, mas de uma maneira diferente. Bom, e então esse sentimento me fez querer escrever algo, uma mensagem ! Peguei uma folha sulfite ( me lembro muito bem ) fui até um quartinho onde era sempre silêncio e comecei a escrever, mas eram letras diferentes das do nosso alfabeto e de qualquer outro que eu tenha visto. Eu escrevia rapidamente, como se meus sentimentos estivessem sendo traduzidos para aquelas letras ” desconhecidas” por mim .
    Quando eu terminei, eu dobrei o papel e o coloquei no chão debaixo da janela do meu quarto, coloquei uma pedra em cima com uma flor, e sai, deixei lá, me esqueci disso o dia todo, dormi e no dia seguinte que fui me lembrar e fui correndo até lá para checar se ainda estava lá ( ou seja, eu sabia que era uma mensagem com um destino, não era à toa ) quando eu cheguei, o papel não estava lá, mas a pedra estava e a flor também ( a flor não se foi com o vento ). Lembro me de ter achado isso incrivel, e a primeira coisa que veio em mente era que os extraterrestres tinham pego. .
    Desde entao, eu escrevo nessa “lingua” desconhecida, um sentimento de nostalgia vem, e devo dizer que não é um sentimento de tristeza, é como se fosse relembrando boas memórias, e então eu escrevo.
    Depois disso, não me lembro bem minha idade, comecei também a falar em outra lingua, e isso me acompanha até hoje, não faço ideia de que lingua seja essa, mas é algo que me faz bem e vem naturalmente. As vezes, converso comigo mesma usando essa língua .
    Observei também que de um tempo pra cá essas ” habilidades ” tem se tornado cada vez mais fortes em mim, pois junto à essas linguas, vem também um sentimento de Universo que não sei bem como te explicar, se eu tivesse que escolher uma palavra para resumi-lo, seria : consciência .

    Também, meus sonhos são sempre muito vivídos, cheios de emoções e até aventuras, muito reais e eu gosto de sonha-los, gostaria de compartilhar alguns deles com você também outra hora .
    Hoje eu tenho 18 anos, bom … sei que a melhor maneira de obter as respostas das nossas perguntas é através de nós mesmo, se auto conhecendo . Sei que há muitas coisas para serem descobertas, para eu aprender, e eu vejo e sinto isso como uma diversão graciosa .

    O propósito de eu estar aqui te escrevendo é porque eu gostaria de saber se você tem alguma opinião sobre isso, e gostaria também de te enviar fotos dessas letras que escrevo, talvez você saiba algo e possa me ajudar a descobrir alguma coisa .

    Muito obrigada por ter lido !

    Te desejo um Feliz Natal e Próspero ano novo, que a Luz seja conosco e nós sejamos com ela um !

  10. Boa Noite Dr. Ney,

    Gostaria de dividir minha angustia com alguém que possa me esclarecer o por que da minha ligação tão intensa com o meu querido e saudoso pai. O perdi ha pouco mais de um mês, pois o mesmo sofria de uma doença que poderia leva-lo a qualquer momento. Esta ligação eu sinto desde criança, parece que ao invés de pai, ele era meu filho, pois sentia a necessidade de cuidar de sua saúde e decisões como se ele fosse uma criança indefesa, tenho sofrido tanto com sua ausência que parece haver um imenso buraco em minha alma, eu sei que é comum alguém sofrer tanto pela perda de um ente querido, mais com meu pai sempre foi algo diferente, sofria mesmo antes dele falecer, somente por pensar que um dia ele poderia ir embora. Me sinto tão impotente em não poder reverter esta situação que isto está me deixando uma pessoa triste e angustiada, teria a possibilidade de termos algum tipo de ligação em uma vida passada? Gostaria muito de poder reencontra-lo mais uma unica vez……… peço a Deus todos os dias para sonhar com ele, que acho que estou vendo coisas estranhas no meu dia a dia.
    Se possível, me responda o mais breve, estarei ansiosa lhe aguardando.
    Obrigada.

    1. Boa noite Tatiana,
      Tenha certeza de que sempre temos laços ancestrais com aqueles que fazem parte de nossa vida agora, em qualquer papel, principalmente pais e mãe; o que você está vivendo é um periodo de luto, normal nessas situações, que uma hora vai cessar. Mas é importante que você faça um esforço para parar de pensar nele de forma tão obsessiva, afinal o encontro que você tanto deseja vai findar ocorrendo quando vc sair desa vida também. A hora em que ele tiver condições você receberá sua visita, que poderá ser em sonhos, só não adianta querer apressar o que não pode ser apressado.
      Aceite isso como um fato normal da vida e siga a sua como ele fez com a dele.
      Boa noite.

  11. GOSTARIA DE SABER SE A GENTE PODE CARREGAR PROBLEMAS DE SAUDE DA VIDA PASSADANA NOSSA VIDA ATUAL.E COMO FAZER PARA MELHORAR ISSO .OBRIGADA

    1. Sempre herdamos o que plantamos no passado, inclusive o que pode nos ser causa de muitas doenças físicas e psíquicas atuais, o melhor a fazer é tentar se melhorar em todos os sentidos aceitando que certas coisas serão inevitáveis e levarão a vida toda para ser superados. Boa Sorte.

  12. GOSTARIA DE SABER SE A GENTE PODE CARREGAR PROBLEMAS DE SAUDE DA VIDA PASSADANA NOSSA VIDA ATUAL.E COMO FAZER PARA MELHORAR ISSO .ABRIGADA

  13. Dr. Ney,

    Comecei algumas sessões com você. Meu nome é Camila Aleixo, tenho olhos claros, trabalho na honda, não sei se o sr. lembra.

    Na última sessão marcada, cheguei atrasadíssima por causa do trânsito, tentei avisar no seu celular e
    no do consultório, sem sucesso.Quando cheguei o consultório já estava fechado. Desde lá, não marcamos nenhuma consulta.

    Não começamos a fazer a regressão, mas tenho muito vontade, muita mesmo. Vou ligar para sua secretária para agendar minha próxima consulta.

    Queria lhe elogiar, pois o sr. é muito franco. E a sua franqueza, me fez, em nossas poucas conversas, a dar um rumo para minha vida, e reconquistar um pouco da minha auto confiança.

    Mas preciso voltar. Sinto que ainda preciso de ajuda para curar essa insegurança que muitas vezes me consome e tira o equilíbrio.

    Adoro seu blog,

    Abraços,

    Camila

    1. Boa noite Camila,
      Será um prazer atende-la novamente, esses contratempos são normais, o mais importante é sua decisão de se tratar e melhorar sua vida, lhe aguardo.

  14. A minha vida até os 40 anos foi de vitórias. De repente tudo começou a mudar, a tristeza, o nervosismo, a ansiedade, a depressao, tonturas, alteração de pressao, dor de cabeça e com isso perdas materiais, desanimo, e falencia. Isso é carma?

    1. De forma nenhuma, o que chamamos de carma tem implicações maiores e mais profundas, o seu problema deve estar mais relacionado às coisas do cotidiano. Inicialmente reveja suas atitudes e posições perante a vida, normalmente nossas perdas estão relacionadas às nossas próprias escolhas, e depois procure ajuda especializada com médicos e psicólogos que possam lhe dar o suporte que vc precisa neste momento difícil.

  15. Preciso de ajuda…Fui possuido por centenas de demonios e ditos magos negros…hoje estou bem mas ainda os escuto… chamavam-me de Judas e disseram q eu era a reencarnação de Oswaldo Cruz…preciso saber porque de tanto sofrimento…quem eu fui em outra vida……Obrigado!

    1. Minha experiência com esse tipo de sofrimento me ensinou que a melhor maneira de se enfrenta-lo é com ajuda espiritual séria e competente que você poderá encontrar em centros de socorro associados a entidades espíritas ou religiosas que tenham esse tipo de assistência.
      A terapia, em especial a de vidas passadas pode lhe ajudar bastante, mas só ela não vai dar a solução do seu problema, pois este exige uma abordagem sobre várias frentes, da saúde da mente, do corpo e do espírito. Procure auxílio em todas,
      Leituras evengelizadoras e mudanças de atitude em busca de uma postura mais séria e ética na vida de certeza vão lhe ajudar,
      Qualquer dúvida estou à disposição.

  16. Olá, Dr Ney
    Sou Simone, tenho 29 anos, casada, tenho 1 filho de 4 anos , moro em Ribeirão Preto-S.P., tenho acompanhado publicações suas através do blog.
    Tenho algum conhecimento(simples) por ler muito a respeito da doutrina espírita, vidas passadas e por sentir algumas coisas que não achei explicação em coisas desta vida.
    Desde muito pequena convivo com a compulsão alimentar, com o TOC, com tendências a depressão e me sinto fora desta realidade, faço um esforço imenso para parecer bem!
    *Obsessão em 1 bebê , desde muito pequena(4 anos) sinto que tenho 1 menina, tenho amor e forte ligação, e conforme fui crescendo isto foi me acompanhando, sempre tive certeza que teria 1 filha.
    *Me acompanha também algo estranho em relação a minha avó paterna “Maria”, eu não a conheci pois nem meu pai pode, ela faleceu(com 24 anos) quando ele tinha 2 anos, o pai dele casou-se novamente, e ele(meu pai) foi criado pelos avós maternos. Os mesmos , meus bisavós, sempre comentaram que eu era igual a ela(minha avó falecida).
    *Minha mãe sempre contou uma história de quando nasci, que quando me viu afirmou que não era seu bebê, pois eu era branquinha e careca, muito diferente da minha irmã que nascera 4 anos antes de mim, meus pais e minha irmã são morenos e eu sempre fui a branquinha de olhos mais claros. Minha diferença não foi apenas física, hoje vemos que de comportamento também, sempre me senti um peixe fora d’água.
    *Adulta soube que antes de meu pai nascer minha avó teve 1 menina que morreu com 6 meses, de uma febre de repente.
    *Sempre fui reclusa, séria , mas sempre sorrindo, não consigo dizer não.
    *Mantenho escondida a compulsão alimentar, sou depressiva, tenho pensamentos de culpa, angústia, vontade de sumir, de não dar trabalho, de não prejudicar ninguém, de morrer, muita saudade de não sei o que, não consigo terminar nada do que começo, e não consigo encontrar caminho no lado profissional, pois sendo boa funcionária estou sempre empregada, mas sempre angustiada peço demissão, cheguei a sair e voltar do mesmo emprego 3 vezes.
    *Minha vida está toda bloqueada, financeira, profissional, familiar, pois não me sinto fazendo parte, fico apenas tentando agradar e não dando trabalho.
    *Tenho TOC(transtorno obsessivo compulsivo) por organização e simetria, tudo sempre têm que estar arrumado, reto, no lugar, sempre limpo e correto, senão sofro literalmente. Mania de perfeição.
    Ao meu marido sinto que nosso encontro foi marcado, desde a primeira vista, mas sempre senti que não sou sua alma gêmea, e sinto isso com serenidade, eu o amo muito mas é um amor muito fraternal além da ligação esposa. Meu filho é um presente, e sinto ser meu grande amigo, vejo nele traços da minha forma de pensar e agir, não sei se isso é bom!
    Me perdoe se me estendi(pois ainda tive doenças e 3 cirurgias)tentei resumir , mas o que busco através deste contato é uma luz, não quero me entregar pra esta dor que me consome, me ajude se puder. Não tenho neste momento condições financeiras para ir até seu consultório, os valores fogem a minha realidade(sou auxiliar administrativa e meu marido é marceneiro), mas se houver outras possibilidades, vou me esforçar para conseguir.
    Muito obrigada.
    Simone
    contatolivre@live.com

    1. Bom dia Simone, vamos lá,
      Tenha a certeza de que vc não está sozinha em seu sofrimento e na sua sensação de estar deslocada no mundo, isso é relativamente comum, os outros problemas como TOC e tendência a depressão mereceriam um estudo mais aprofundado, mas desde já posso lhe informar que possivelmente tem origem em doenças que acometem seu espírito e que podem ser amenizadas com visitas pelo menos semanais aos centros espíritas que vc diz conhecer e que dão, quando sérios, um tipo de terapia espiritual acessível.
      Não se preocupe em fazer conexões familiares com suas vidas passadas buscando a causa de alguns de seus problemas ali, vc deve conviver com os problemas do presente e está aqui para justamente tentar fazer ajustes que não conseguiu no passado, e para isto basta amor e tolerância.
      Ser reclusa, não conseguir dizer não, ter mania de perfeição e não querer dar trabalho são características de quem se preocupa demais com a opinião alheia se subvalorizando, isso apesar de não parecer vem de seu orgulho, se vigie mais, observe se não é isto e busque a terapia espiritual que vai melhorar.
      Espero ter ajudado um pouco ok, um abraço fraterno.

  17. Preciso de uma palavra para me confortar e entender o sentimento que não sei explicar, que sinto da minha mãe. Tenho cuidado com ela, mas não consigo ser carinhosa com ela e as atitudes dela me incomodam. Sou estúpida com ela e isto está me entristecendo muito, porque eu não queria agir desta forma e muito menos sentir isto que não é amor, mas um outro sentimento que não sei definir. Sou uma pessoa que se preocupa muito com o esclarecimento e evolução espiritual, por isso sofro muito. Eu nasci em 12/01/59. Me ajude por favor. Envie-me uma resposta pelo meu email. pois sinto vergonha dos meus sentimentos e atitudes.

  18. Olá.
    Temho 40 anos e somente agora, após algumas experiências através de sonhos (já tive outras experiências) é que descobri os motivos pelos quais estou aqui.Espero ter descoberto atempo de cumprir minha tarefa.
    A história é longa,mas tenho certeza que não difere da maioria das pessoas.
    Abraços…

  19. Olá, tudo bem.

    Sempre li muito sobre religião, mistérios, sobrenatural etc.
    Sempre tive curiosidade em saber como seria fazer uma regressão.
    Sinto que falta algo que ainda não entendo bem o que seja pra fazer, sinto que é uma missão, algoq ue tenha pra aprender. Tenho alguns palpites mais nada concreto.
    Gostaria de saber se poderia realizar uma consulta pra ver se tenho condições de realizar a regressão ou não.

    1. Olá Ozafran,
      Fazer regressão é apenas uma parte da terapia, as respostas que você procura terão que ser encontradas no decorrer da terapia. Quanto a fazer a fazer regressão a princípio qualquer um tem condições e somente na primeira consulta esclareceremos como iremos agir.
      Abraços.

  20. Oi Dr.
    eu estava agora msm me perguntando o pq eu não consigo me alegrar com nada…msm assim eu reconheço o que Deus faz por mim e agradeço por isso,mas minha tristeza maior é eu naum me sentir feliz com isso.muita gente sonha com coisas comuns,tipo coisas materias, estudos,etc…eu ja não dou tanta importancia,até queria muito ser assim tbm ,seria mais simples ,sempre fui muito pensativa e quieta…tenho pensamento assim desde criança msm …tenho um cuidado enorme com minha mãe…sofro de dores de cabeças fortissimas desde meus 4 anos de idade…sinto saudade de alguma coisa que nao descubro nunca e uma angustia…mas choro até dormir quase todas as noites… eu agradeço sua consideração…felicidades

    1. Oi Jara,
      Você está doente do espírito e para isso existe tratamento, tanto psicoterápico como em centros espíritas e outros locais religiosos, você tem que buscar auxílio se quiser ter uma vida “normal’, mas saiba que nossos carmas e lições a que nos propusemos nesta vida são individuais, procure entender suas intuições que já é um bom ponto de partida e trabalhe sua espiritualidade ajudando o próximo isso vai lhe fazer muito bem. Abraços.

  21. Sou casada e tenho dois filhos, conheci meu marido em 1982, namoramos, casamos em 11 de dezembro de 1982. ´Meus filhos moram em outra cidade, um é casado e ainda não tem filhos. Trabalho como professora, e ultimamente meu relacionamento com o marido está muito difícil. Sempre foi assim, pra ser sincera, não brigamos, ele fale pouco, não se abre e já me traiu, meus filhos ainda eram pequenos. Resolvi, dar outra chance, no começo, cobrei muito, depois acredito perdoei de verdade. Ele prometeu mudar, e eu não vi mudança, no seu comportamento comigo. Sempre foi dedicado aos filhos, a moroso, e sempre me deixou de lado, agora, no momento, ele está ainda mais calado, não conversa, vivemos um monólogo, não está fácil. Tomei recentemente a decisão de ir embora, cheguei até a arrumar minhas coisas, mas ele pediu change novamente alegando mudanças, fiz algumas ponderações, e hj faz uma semana, vi que nada mudou e agora sou eu quem não sabe o que fazer de novo. O que acontece? Por que tem que ser assim? Será este meu carma? Ou estou mesmo com medo de ficar sozinha? Preciso de uma ajuda. Agradeço se me atender. Abraços.

    1. Bom dia Silvania.
      Não podemos falar de carma quando temos a possibilidade das escolhas, como é o seu caso. Acredito que no passado voce tenha tomado as decisões corretas para aquele seu momento de vida e isso foi válido, até para que tenha aprendido certas lições como o perdão, mas isso não quer dizer que voce tenha que fazer as escolhas que irão lhe deixar infeliz pelo resto da vida. Se não muda seu marido mude voce e faça as escolhas certas para ser feliz enquanto ainda tem tempo, mais à frente poderá ser muito tarde, aí não adiantará culpar o carma. Quanto ao seu medo de ficar só na realidade é desnecessário pois pelo que você me conta eu acho que você está só já a muito tempo, o seu marido apenas existe ao seu lado, mas sem ser seu companheiro. Veja se é isso mesmo o que acontece, faça as escolhas corretas, se arme de coragem e corra atrás da felicidade, pois ficando parada ela não vai acontecer mesmo. Obrigado.

  22. Oi Sandra, pra começar vejo que você é uma vencedora, chegar aonde você chegou, com todas as dificuldades que teve não é para qualquer um, ainda mais sendo uma mulher humilde, de família simples com dois filhos para criar praticamente só. As circunstâncias que nortearam sua vida no início de sua mocidade não foram de sua escolha, logo não se culpe por elas, aquele homem que lhe abandonou na realidade lhe fez um favor do qual você talvez não tenha noção do tamanho. A possibilidade que você teve de viver um grande amor e ter um filho com ele, ainda mais um amor dos tempos de juventude, é uma experiência que muitas mulheres passam a vida sem ter, se ele depois escolheu lhe deixar por outra é algo que não s epode fazer nada é um direito dele e parece que, ao final, você findou descobrindo que também não foi o fim do mundo pois apareceu-lhe um novo amor.
    Acho que você está vivendo uma vida rica e intensa, que na realidade se você prestar atenção, com muitos momentos e coisas boas. Mas como dizia o poeta Vinicius de Morais, os amores tem de ser eternos enquanto durem, nenhum tem a garantia da eternidade. Talvez isso aconteça com seu novo amor italiano, quem sabe?, mas não é por isso que você deve se desesperançar e deixar de amar ou de viver, isso é tolice de quem fantasia um amor romântico e eterno como o das novelas. Já as lembranças e sensações relacionadas à Itália podem ser frutos de vidas passadas lá e não tem nada demais, são apenas sensações transmitidas pelo seu espírito em reconhecimento aqueles lugares e talvez em relação à algo mais marcante que você tenha passado lá. Fique tranquila, viva e seja feliz.

  23. olá.boa tarde.a muito tempo gostaria de uma resposta para meus problemas ,desde de que nasci não me sinto uma pessoa feliz,e tenho uma historia de vida muito triste,aos meus 14anos meus pais fizeram eu casar com um homem 20anos mas velho que eu,e lógico que eu não queria não sabia nem o que era ,pos desde dos meus 12 anos que eu achava que amava um rapaz da minha cidade que tinha a mesma idade que eu,mas infelizmente tiraram a oportunidade de me aproxima dele,em fim casei com esse homem que minha familia arrumaram para mim,se eu já não me sentia feliz imagina depois desse casamento,casei fui embora para são paulo ao chegar la vi que estava dentro do inferno ele era uma pessoa boa porem alcoólatra,e me fez sofrer muito batia em mim etc.continuo junto com ele durante 6 anos e tive 2 filhas ,depois de 6 anos ele me enganou e mandou eu vi passear na casa dos meus pais aqui no nordeste e dias depois falou para eu não volta mais la.durante o tempo que vive com ele eu tive um sonho estranho que estava na sacada de uma casa muito bela e tinha nos meus braços um bebezinho e que eu estava toda de branco e defronte a mim estava esse rapaz o qual eu achava que amava no sonho o bebezinho era filho dele e no sonho era como se ele não pode-se e se aproxima de nos dois,em fim quando tive esse sonho eu ainda estava casada e juro que nem pensava mais nesse rapaz.só que depois de 2 anos separada morando de novo na casa dos meus pais ,esse rapaz reaparece em minha vida e tivemos um namoro de 3 anos e fique grávida dele.ao completa 9 meses de grávida ,morava perto do hospital resolver ir no hospital a pé ,quando parei na casa que eu havia sonhado fique toda arrepiada foi como se eu estivesse vivendo o sonho na realidade.a casa existia .a roupa branca eu ja estava usando por que já era enfermeira e na época do sonho eu não era.tive meu filho que hoje tem 18 anos ,mais o pai dele não ficou comigo e 1 anos depois casou com uma amiga minha.

    passaram os anos e eu continue vivendo minha vida trabalhando ,estudo e cuidado dos meus filhos e sempre morando com meus pais.

    Aos 3 anos a traz me envolvo com um rapaz que me conheceu pela internet ,tivermos um relacionamento bello ele italiano fui a itália 2 vezes e eu que pensava que amava o pai do meu filho me enganei sinto que o verdadeiro amor da minha vida é esse italiano ,quando estive na itália fui com ele visita um castelo e ao chegar la eu me vi dona daquele castelo ,as fotos parecia eu e ele eu me senti em minha casa e na apropria itália eu me senti no meu país de origem você conseguir me entender???.

    e mais uma vez perdi o homem que amo,e continuo infeliz ,tenho meu trabalho meus filhos mas sempre falta algo dentro de mim,é como se eu estivesse vivendo uma vida que não é a minha e te juro que muitas vezes eu penso e tira minha proporia vida porque não é essa a vida que gostaria de ter.

    E outra coisa que não vejo explicação por que todos os homens que fala mim amar ,sempre me deixa e logo em seguida casa se com outra.

    Por favor me ajude e me explique um pouco melhor sobre esse sonho que te falei no inicio e porque,ao chegar na itália senti me em casa????preciso de ajuda.

    uma grande abraço!!!

  24. Não sei nem por onde começar….na verdade nunca fui uma criança feliz…parece coisa de doido mas não sei como… tenho lembranças demais….não sei te dizer mas me lembro até do meu nascimento…foi um parto difícil….quase fui sufocada….estrangulada pela situação….me lembro….e sofro.Muito e muitos anos depois …consegui descobrir que no momento do meu nascimento minha mãe teve ataque de eclampsia…me lembro de ainda bebê estar com uma jovem negra que colocava fitas de tecido pendurada sobre minha cabeça, eram coloridas e lindas….me lembro dessa jovem me massageando as costas…ainda menina falava sobre isso e minha mãe nunca me dava atenção…com o tempo descobri que era verdade…já grande uma senhora que eu chamava de Dida….me contou que tomava conta de mim quando eu era bebê e eu ficava com ela enquanto ela costurava…o mais estranho é que a medida que crescia….me sentia deslocada da minha verdadeira familia….sempre achava que tinha alguma coisa errada…muitas vezes dizia para mim mesma que aquela não era a minha familia de verdade….sempre achei e até hoje sinto que nasci na familia errada….sofri muito na mão de empregada da minha mãe…era torturada psicologicamente, tomei verdadeiro pavor de escuridão…me lembro que devia ter entre 5 e 6 anos quando a empregada me levou para o quintal de casa….já noite ela me colocou em cima de uma imensa caixa d’água que era quase umas tres ou quatros vezes o meu tamanho em altura,e a mesma estava sem um pedaço da tampa de amianto que a recobria…me lembro te ter ficado apavorada em cair lá dentro,visto que ela me colocou exatamente no local que beirava o pedaço quebrado,fiquei ali enquanto ela recollhia a roupa do varal,o quintal era enorme e eu morava na última casa da vila e atrás da nossa casa tinha uma elevação tipo um morrinho com bastante vegetação após o nosso muro,não se enxergava nada a noite era um breu total.Todas as luzes do quintal e em volta da casa estavam acesas, só nós duas estavamos em casa,minha mãe
    e meu pai não estavam , nem meus outros 3 irmãos,eu pedia a ela para me tirar dali porque estava com muito medo de cair dentro daquela caixa imensa com tanta água,e ela dizia que era para esperar que era só enquanto ela tirava a roupa do varal….pois bem ….ao acabar de retirar a roupa do varal ela entrou em casa trancou a porta dos fundos e a da frente já estava trancada,e desligou todas as luzes e me deixou ali fora,numa situação terrível…até meus olhos acostumarem não conseguia ver nada, e meu medo de cair dentro da caixa d’água era enlouquecedor,gritei ,chorei muito,pedi ajuda e ela não veio…com minhas pequenas mãos toquei o lado que estava o buraco e num gesto desesperador me lancei lá de cima me dependurando para tentar descer e como não consegui aonde me apoiar cai
    e milagrosamente apenas ralei o joelho,não quebrei nada….estava salva da primeira tormenta, restando apenas a escuridão,corri para a parte da frente da casa porque pelo menos tinha uma pequena luz na rua que me aliviou o desespero, e comecei então a gritar muito alto no portão….e finalmente a infeliz abriu a porta….e falei prá ela que contaria tudo para meus pais…e ela simplesmente riu….e acabei indo dormir de tão cansada….contei para minha mãe no dia seguinte ,mas ela não acreditou em mim….ainda apanhei ….de fio de ferro,minha infancia foi assim de muito tapa na cara,de surras…de xingamentos sem fim….a cada vez que ela brigava com meu pai…eu apanhava e apanhava mais,como se fosse culpada não sei de que….meu pai ausente na maioria das vezes e o pouco de atenção que me dava, servia de motivos para que minha mãe me batesse mais e mais….sempre achei que ia morrer criança….não sei porque….e cada vez mais não entendia quem era aquelas pessoas que diziam ser minha familia….tinha esperança de um dia quem sabe descobrir da onde eu vim…quem seria meus pais de verdade….me lembro também que um dia decidi não chorar nunca mais por qualquer surra que levasse….minha mãe puxava os meus cabelos de um jeito que parecia que minha cabeça fosse sair…e então pedi ao meu pai que me levasse para cortar o cabelo,e foi o meu alívio por não te-lo como arma contra mim mesma…minha mãe me unhava os braços… muitas vezes estava de uniforme e meu braço todo cheio de unhas,sangrava….chegou a infeccionar algumas vezes….quando chegava na escola os colegas e a professora perguntava com quem eu tinha brigado e eu inventava que eu tinha um gato….e a professora não acreditando dizia que iria falar para a minha mãe que estava brigando na rua…e eu desesperada jurava que não,porque se ela fizesse isso eu apanharia muito mais…..bom isso ficou no passado que as vezes me persegue….e o estranho é que quando me lembro disso , sinto dores , muitas dores no meu corpo,principalmente no meu braço esquerdo,na minha mão,como se eu tivesse com ela quebrada…quando as lembranças se vão as dores somem…..
    Obrigada pela sua atenção.Um grande abraço.

    1. Cara Jolly, suas marcas são muito mais emocionais do que físicas, estas já cicatrizaram, mas as que ficaram na sua psiquê e no seu coração não. Talvez estas lhe persigam ainda por muito tempo e não é sem razão, mas seria bom você entender que por mais que sua família não fosse a melhor do mundo ainda assim é a que você teve para lhe cuidar, mal cuidada é verdade, mas ainda assim era uma família. Muitas vezes até escolhemos essas famílias antes de reencarnar e por desajustes nossos ou de nossos cuidadores faltam o amor a carinho essenciais aqueles que ainda na infância dependem exclusivamente dos pais e isso não ficará sem reparação no futuro. No seu caso só posso lhe aconselhar o perdão da ignorância e atraso espiritual dos seus pais que, apesar de tudo, talvez até lhe amassem, fazendo isso as lembranças não desaparecerão, mas deixarão de ser um peso doloroso em sua vida. Lembre-se que com disse Jesus: “O amor cobre a multidão de pecados”.

  25. Olá. Nunca acreditei em vidas passadas até há pouco tempo. Começei a fazer reiki, já fiz o segundo nivel e tenho tido muitas visões e flashbacks que pelas roupas só podem ser do passado. A mais completa das minhas visões é a de uma mulher com trajes antigos e uma pele de urso pelos ombros, estava de luto pelo meu marido. Procurei na internet imagens da roupa e descobri que pertencem a constantinopla séc X. também descobri que os guerreiros Vikings estiveram em Constantinopla por volta dessa altura mas queria saber mais pois a roupa que eu via tinha muitos enfeites e descobri que a irmã de Basílio II foi dada em casamento a Principe Vladimir de Kiev, um chefe viking. Levei um susto mesmo! Agora para além de gostar de confirmar se fui mesmo Anna de Constantinopla ou não, estou assustada e cansada por tenho visões e flashbacks quase todos os dias, são confusos, de épocas que parecem ser diferentes e sinto que em alguns deles fui uma pessoa muito má.
    Sei que está no Brasil e eu em Portugal mas por favor será que me pode indicar alguma coisa para eu fazer? Já quase não consigo dormir em condições com tantas visões. haverá alguma coisa que eu tenho que resolver nesta vida? Tenho 31 anos e sou professora. Muito obrigada.
    Namastê

    1. Oi Ana,
      Primeiro gostaria que voce não ficasse assustada, o que está tendo é o que chamamos de “regressões espontâneas” sobre as quais voce pode ler num post sobre o assunto no blog. Quanto a ter sido muito má estamos todos no mesmo barco, mas ainda bem que hoje tentamos pelo menos não fazer mais tantas maldades. Possivelmente a situação pela qual você está passando foi desencadeada por alguém ou alguma situação que despertou no seu inconsciente essas lembranças, mas isto possivelmente vai parar sozinho assim como começou, assim que cesse o estímulo que o iniciou a processo. Outra possibilidade é que seu inconsciente esteja querendo lhe sinalizar algo sobre sua vida atual e querendo lhe ajudar de alguma forma, pense sobre isso e o que poderia ser, é mais fácil os problemas que estão lhe perturbando serem do presente do que de um passado que se foi à muitos séculos. Se você conseguir identificar o que pode ser aí fica mais fácil conseguir identificar o que tem a fazer nessa vida para que seu espírito cresça e aprenda o que tem que aprender para sair desta vida mais realizado. Pense sobre isso.

      1. Muito obrigada pela sua ajuda. Vou então tentar reflectir e ficar mais calma.
        Namastê

  26. Boa tarde Dr. Ney. Li o post sobre a melancolia que o sr me recomendou e achei que realmente a situação ali descrita é bem semelhante a minha. Já cansei de tratamentos convencionais para depressão e nunca obtive resultado satisfatório. Vou tentar relatar de forma resumida o que sinto:
    Desde minha infância lembro de sentir muita tristeza. Qdo criança tinha muito medo do futuro e chorava mto pensando no fim do mundo que diziam que iria acontecer no ano 2000.
    Não me recordo de sentir essa tristeza no início de minha adolescência, mas a partir dos 15 anos lembro que as crises se tornaram mais frequentes. Para aliviar essa tristeza eu costumava escrever e copiar poemas em um caderno que ainda tenho até hoje. Minha família criticava minha atitude, pois não entendiam como alguém podia passar horas escrevendo poemas. Não tive namorado nesse período. Até tentava, mas os relacionamentos não passavam do primeiro dia.
    Assim cheguei à vida adulta; Entrei para a faculdade e o sentimento de tristeza sempre me acompanhava. Também nessa fase não conseguia engatar um relacionamento sério. Após formada, comecei a trabalhar e confesso nunca tive muita sorte no trabalho.
    Apesar de toda a dificuldade de relacionamentos, aos 29 anos me casei e tenho 02 filhos, sofri um aborto retido na primeira gravidez mas as outras duas correram normal.
    Após várias tentativas de tratamento para depressão, em 2007 iniciei um tratamento com venlafaxina que a princípio parecia ser o ideal. me senti bem.
    Porém após 06 meses de tratamento não vi mais resultado. Tudo voltou a ficar ruim e a situação só fez piorar. Já procurei uma psicóloga, mas ao fim de algumas sessões eu não suportava nem ver a cara da profissional mais.
    Tentei outros tratamentos, mudei de médico, mudaram os remédios, mas sinto-me cada vez mais angustiada. Tem dias que choro compulsivamente.
    às vezes tento reagir, mas parece sempre que tem uma força oculta que me puxa para baixo e me faz sentir pequena demais.
    Sofro com isso e sei que também faço sofrer as pessoas que me amam.
    Há mais ou menos 6 meses parei de tomar todos os remédios (3 diferentes por dia) e não vi mudança em meu estado.
    Sinto-me exatamente como me sentia qdo tomava os remédios, ou seja, cansada, triste, sem ânimo para nada, com uma sensação enorme de vazio e fracasso dentro de mim.
    Por favor me ajude.

    1. Boa noite Rose,
      Realmente seu caso tem todas as características de melancolia e como tal não vai ter boa resposta com antidepressivos ou outros medicamentos, isso acontece porque a melancolia é um problema de cunho eminentemente espiritual, enquanto depressão não. A sensação de vazio interior, que você pode chamar de espiritual, a falta de ânimo, a impressão de que está sempre piorando ou “descendo” são muito típicos e, tenho certeza, outros sintomas que são até difíceis de expressar com palavras também, e isso é outra coisa que angustia muito o paciente melancólico, sofrer de algo que não consegue explicar.
      Para lhe dar algum alívio inicialmente posso lhe dizer que a origem de todos esses sintomas é uma só: a insatisfação de seu espírito ( não confundir com você) com os rumos que você tem dado à sua vida atual. Normalmente achamos que basta-nos ter uma vida equilibrada, família e um bom trabalho para que possamos ter felicidade e paz, aí nos acontece algo como o que lhe ocorre e nos prova o contrário.
      Quando isso acontece é necessário que você reavalie certos rumos, atitudes e formas de ser na vida para que, se encontrando, possa melhorar dos sintomas.
      A força oculta que você sente lhe puxar para baixo possívelmente é externa e vem do que chamamos de “presenças” em TVP, que são seres como nós, só que fora do corpo físico, que do plano astral tentam nos prejudicar, pois em alguma vida no passado fomos nós quem os prejudicamos. Isso se faz pelo que se chama de intuições negativas e surgem como pensamentos e “autosabotagens” de vida.
      O choro que lhe vem compulsivamente, tenho certeza que às vezes até sem motivo, é o choro do seu espírito, sentido pelo tempo que está perdendo e pelas oportunidades que está desperdiçando, por isso ele fica triste e chora, só que para você fica apenas a sensação sem entender a razão.
      Espero ter ajudado, Ney.
      O ideal é que você pudesse encontrar algum terapeuta de vida passada para se tratar porque as terapias convencionais terão muitas dificuldades em entender as origens espirituais de seu problema, e, junto com isso procurar inicialmente um tratamento espiritual com passes e preces que lhe ajudariam a equilibrar seu espírito abalado e, no menor espaço de tempo procurar um trabalho produtivo de auxílio ao próximo, o que é extremamente terapêutico.
      Outra coisa que você deve procurar é notar aquilo que dá sentido à sua vida, e isso é uma descoberta muito pessoal, mas extremamente necessária, sem sentido ou sem saber o que seu espírito programou para essa existência (nem que seja apenas intuitivamente) a saída fica difícil. A cura passa por aí.

  27. Adorei o site, com certeza você deve ajudar muita gente com seu trabalho.

    Gratidão,

    Márvores.

  28. Boa tarde. Sou uma pessoa que vive em constante conflito interior, sinto uma tristeza imensa, algo que me consome por dentro. Já me tratei para depressão mas nunca senti alívio, é como se eu estivesse sempre esperando pelo pior. Não sei o que acontece. Já pensei em fazer regressão para tentar descobrir a causa disso tudo, mas não sei nada a respeito. Por favor, me ajude.

    1. Bom dia Rose. Possivelmente o problema que você relata tem mais a ver com melancolia do que com depressão e essas duas entidades são muito confundidas peloo próprios profissionais de saúde mental que às vezes querem tratar uma como se fosse a outra, deve ser por isso que os medicamento que você tomou para depressão não funcionaram. Sugiro que leia o post “Um caso de melancolia” e os outros relacionados a ele, aonde conto a história de uma paciente com um problema parecido com o seu, caso você note semelhanças ou sintomas que lembrem as coisas que sente, inclusive físicos, como diarréias sem motivo e mal-estar geral com náuseas, me contate de novo para que eu possa lhe indicar um tratamento mais apropriado, pois seu relato tem pouco conteúdo para que eu possa ter idéia do que seja realmente. Abraços, Ney.

  29. Bom dia, meu nome e Nadia, tenho 41 anos de idade, solteira , moro com minha mae.
    Gostaria muito de fazer regressao, pois mina mae ja esteve internada 50 vezes.por poblmas psiquiatricos.
    Hoje faço tratament apometrico para ela, mas nunca me foi falado o e aconteceu para ela ter sofrido tanto.
    Por favor me ajude.
    011
    2305-4231

    1. Bom dia Nadia.
      Ninguém sofre desnecessáriamente ou por castigo divino, apenas estamos tendo no presente as repercursões de nossos desmandos e atos irrefletidos de vidas que já se passaram. Por mais que você sofra e compartilhe com sua mãe de suas dores tenha sempre em mente que tudo o que ela está passando aqui vai servir como quitação de suas dívidas adquiridas com outros seres humanos e com a própria criação desde incontáveis eras. Na origem de todos as doenças, inclusive dos problemas psiquiátricos, estão as marcas que todos trazemos no espírito desta e de outras vidas transmutando-se em patologias das mais diversas e que se originaram em algum momento de nossas existências. Logicamente isso não deve ser motivo para que não busquemos alívio e cura de nossas dores, mas a medicina e os próprios tratamentos espirituais tem suas limitações pois dependem do grau de comprometimento e do carma que cada um carrega.
      Não se angustie por não saber exatamente os motivos que a fazem sofrer tanto, isso é algo que faz parte do carma dela, e só ela é responsável por ele, assim como você pelo seu. Parabéns por você ser uma filha cuidadosa e preocupada e tenha certeza de que a providência divina não desampara ninguém e Deus sempre cuida de seus filhos, mesmo dos mais pequeninos. Tenha força e coragem que todo sofrimento tem fim um dia. Abraços, Ney.

  30. sofro com problema grandes de ansiedade sofro com pensamentos obssessivos…quando aparece um logo aparece outro a 6 meses morro de medo de acidente de carro e acho que com isso ficarei alejada seila….pq isso acontece esses pensamentos me perseguem..minha vida é cheia de altos e baixos e recetemente aconteceu uma tragedia na minha vida o qual ainda estou abalada….ja fui ha varios psicologos e psiquiatras ja tomei remedios mais eles dizem se tratar de ansiedade….pq nao consigo me livrar disso….desde ja agradeço beijos

    1. Oi Anita,
      Seus problemas parecem estar afetando todas as áreas de sua vida e tem uma em que você também pode buscar ajuda e tratamento que é a espiritual, essa vai, com certeza potencializar os outros tratamentos que são essenciais. Meu conselho é que você procure um terapeuta em que sinta confiança e que lhe ajude de forma consistente e busque também algum tipo de apoio espiritual, ou tratamento, na fé ou religião que mais lhe agradar, pois só os remédios não são solução.
      Ney.

  31. oi nay td bem sou ana carolina,eu estou lhe escrevendo por que eu queria uma resposta sabe cada vez que eu falo ou eu converso ou vejo filmes egipcios eu me sinto tao calma ,e com se na minha vida passada eu tivesse nascido no egito eu me sinto tao bem falando do egito mais eu sinto uma coisa incomum cada vez que eu fala do egito eu fico toda arrepiada nao sei explicar mais sinto uma paz tao grande sabe eu fico tao facinada pela historia egipcia eu penso em até ser arquiologa pra mim ir pro egito eu acho tao legal aquelas mumias as historias das deuses mi
    um medo que eu nao sei explicar e meu unico medo de que eu posso dizer que tenho pois acrediti se quiser eu nao tnho medo de nada pareçe uma coisa mais quando fala do egito sinto uma paz e um med tao grande espero que me ajude nisso
    m sinto tao intima quando falo no egito em geral mais au mesmo tempo um temor um medo que eu nao sei explicar espero que vc me ajude

    1. Oi Ana.
      Existe uma grande probabillidade que vc tenha tido em alguma vida passada alguma relação com o Egito, podendo ter vivido lá ou mesmo apenas exercendo alguma atividade relacionada àquele país. Normalmente quando isso acontece as reminescências de nossas memórias e emoções relacionadas àquela época ressurgem como sentimentos de nostalgia, medo, alegria ou outros que não sabemos explicar racionalmente. Mas não se preocupe, a não ser que isso seja fonte de algum desconforto ou fobia muito grandes não existem maiores problemas relacionados ao assunto, a não ser a atração que você sente por aquele país.
      Ney.

  32. Boa Noite, na verdade o que venho a escrever é mais um desabafo ou um pedido de conselho, direção espiritual… não sei ao certo.
    Desde que tenho consciência, sempre me considerei uma pessoa triste, melancólica… desde de criança sempre fui assim, como uma criança “velha”. O engraçado é que consigo sempre mascarar aos demais e todos me vêem como alguém pra cima, de excelente humor, quanto na verdade eu guardo uma tristeza muito grande dentro de mim. Já tentei entender este sentimento de várias formas e já tentei também “amenizá-lo”… com amores, religião, amigos… mas chega um momento que ele sempre vem e acaba comigo.
    Tenho um grande amor do passado que voltou à minha vida. Dos meus 16 anos aos 20, entre muitas idas e vindas, namorei esta pessoa, cujo o grande sonho da minhda vida era me casar com ela. Era um amor tão grande, mas tão grande que doía, e eu saía fora de mim. Bom, ficamos noivos e tudo caminhava para o casamento, mas algo dentro de mim dizia esse grande sonho não iria se realizar e… realmente não se realizou e terminamos. Os anos passaram, e tive vários outros “amores”, mas deste grande amor, nunca consegui esquecer, tanto que todas as vezes que eu decidia rasgar as suas fotos… não conseguia e mais uma vez algo dentro de mim dizia que um dia eu iria encontrá-lo. No total ficamos quase 8 anos separados. Nos primeiros 5 anos, ele NUNCA me procurou e rapidamente arranjou uma substituta para o meu lugar, e eu, mesmo machucada, o busquei por diversas vezes… sem sucesso. parecia até que vivíamos em cidades diferentes, pq nãos nos víamos nem nas ruas. Enfim, depois de 5 anos um dia o encontrei pela net, e voltamos a nos falar, já que tínhamos terminados como inimigos, daí surgiu uma “amizade”, uma “confidência”… eu estava para sair do Brasil, quando tentou me impedir, dizendo que me amava e que queria ficar comigo. Tarde demais!!! Ele estava casado e com um filho à caminho e eu… voltando ao México para tentar uma vez mais viver com o pai do meu filho. É, nessa alturas eu já tinha um filho de 1 ano. Voltei ao México, minha vida lá foi terrível. Voltei então ao Brasil, mas os nossos encontros pela net diminui. Ele tentava “salvar” o casamento e tb estava com o orgulho ferido por eu ter partido sem dar uma chance á ele. Tentei mais outros amores, mas… sem sucesso. Até que, final de 2009, ele se separou e nos encontramos. Voltamos a namorar. Era para eu estar super feliz né… Bom, a princípio sim. Sempre senti dentro de mim que nunca amei ninguém como à ele, e agora estar com este grandeee amor era tudo que eu mais sonhava. Só que o passado de dores e mágoas me corroem, e não consigo esquecer tudo o que ele me fez, inclusive que foi pela ex mulher dele que ele me trocou lá atrás, que foi com ela que ele casou, o sonho que era meu. Ele casou todo bonitinho, na igreja com direito a festa e tudo mais. E eu, nunca casei, nunca realizei este sonho, nem com ele, nem com ninguém. Me dói, me dói demais este passado… não consigo me desligar, por mais que o presente pareça estar perfeito. E agora pra ajudar, as brigas estão constantes. Ele me irrita de uma maneira que eu não consigo entender, tenho as vezes vontade de socar a cara dele e mandá-lo à… mas por outro lado… não vejo mais uma vida sem ele.
    Sempre fui alguém extremamente ligada ao passado, tanto que meu sonho era ser arqueóloga. rs Amo história, e músicas que não são de minha época. Tenho lembranças muito antigas, muitas delas dolorosas que também me causam sofrimento até hoje na vida adulta, mesmo que tenham acontecido à anossss atrás.
    Faço terapia há 1 ano e tento me conhecer e me entender de todas as formas, mas as vezes me parece impossível. As vezes sinto que sou EU que não quero ser feliz, que EU complico o que é simples, EU, EU… mas não consigo mudar. Cheguei a conclusão que algo tem a ver com a minha vida passada. O que vc acha?

    Obrigada de coração

    1. Boa Noite Flaviana.
      Sua queixa não é incomum, vemos muitas vezes as pessoas dizendo ou se queixando de que sabotam a própria felicidade, o que tem muito de verdade, o que não é verdade é dizer que nós QUEREMOS isso, como você cita. Realmente muitas vezes complicamos nossa vida de tal jeito que fica difícil ser feliz e não sabemos agir de outro jeito, mas creia-me, tudo é possível, nesse área, se nós realmente quisermos,e, quando dizemos que não conseguimos mudar é mais a falta de vontade que nos impede.
      Falta-nos vontade para abrimos mão de valores antigos, de preconceitos, de necessidades artificiais, de falsos afetos e, o que parece ser seu caso, falta-nos a vontade de PERDOAR.
      Até para se conhecer você diz que tem dificuldade, e isso vai atrapalhar qualquer tentativa terapêutica de lhe ajudar e me parece também sua recusa em abrir mão de suas mágoas e se permitir ser ajudada; voce vai ter que escolher entre viver seu amor já a tanto adiado ou viver de, como você mesmo diz, dores e mágoas.
      O fato de ser muito ligada ao passado também está lhe atrapalhando. O passado deve servir apenas para que aprendamos com ele e não ser um alimentador de mágoas eternamente.
      Se seu amor errou lá atrás é direito dele tentar acertar, ou será que você só tomou decisões corretas na vida, pelo seu relato parece que não…
      Acho que você deve dar tanto a ele quanto a você mesma a oportunidade de ser feliz, e isto está ao seu alcance, dê uma basta ao sofrimento e viva uma vida de felicidade, aproveite que teve essa oportunidade rara, que é ter uma segunda chance de refazer o que foi o amor de sua vida.
      Tanto faz se a ligação entre vocês é apenas dessa vida ou já aconteceu em outra, com diz aquela música: “o importante agora é ser feliz”.
      Continue a terapia e investigue sua melancolia, pois ela pode lhe atrapalhar muito, no mais desejo que você aprenda a perdoar verdadeiramente e esqueça aquilo que só lhe faz mal.

  33. Ola Ney,casei com um homen cujo tinha um unico filho e esse filho morreu em um acidente com 20 anos e o maior sonho dele era ter outro filho homem,entao eu deu pra eke o filho homem que ele tanto queria,mais ele acha que o espirito do filho dele que falesceu encorprou-se no filho que tivemos,pq o menino eh a cara do irmao que falesceu e os gestos sao iguais,vc acha possivel isso acontecer ??

    1. Possível é, mas não dá para termos certeza apenas com indícios e intuições. O importante é que essa criança seja amada e acolhida em sua família, nesta vida, com as melhores condições para se desenvolver e evoluir. Se seu marido acha que ele é a reencarnação do filho desencarnado, tudo bem, desde que isso não seja dito a criança ainda mais no início de seu desenvolvimento quando ainda não tem maturidade psicológica para entender conceitos complexos como morte e reencarnação que poderão confundi-la e causar dificuldades no futuro quando ela for formar seus valores religiosos e espirituais.
      Abraços, Ney

  34. Quando vou dormir e aconteçe a queda da pressão para começar o meu sono sinto receber uma descarga no corpo que me estremeçe toda ,iso me preucupa muito.Gostaria de saber se isso tem algo aver com minha vida passada.

    1. Bom dia Nilzete, muitos sintomas que temos hoje podem ter relação com nossas vidas passadas, mas não acho que este seja seu caso; algumas coisas que sentimos antes de dormir são sensações que passamos durante o desligamento do nosso espírito de nosso corpo físico, que é o que possivelmente o que está acontecendo com você.
      Não se preocupe em demasia com isto, procure relaxar um pouco mais antes de dormir, mantendo seu estado mental e sua vibração elevadas, não nutrindo sentimentos negativos ou preocupações desnecessárias. Se for religiosa faça suas orações, possivelmente essas medidas vão diminuir as sensações desagradáveis que você anda sentindo.
      Espero ter ajudado, Ney.

  35. Parabens!! Adorei sua pagina!! Muito esclarecedora!! Bjs

  36. Ney, o site tá muito bonito, mas o tipo da letra tá pequena demais para se ler sem causar certo desconforto visual.

    Abraços.

 

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

VÍDEOS