quinta-feira, 20 jul 2017
Administração

Vozes que ninguém ouviu

Reservei este espaço no meu blog com muito carinho, pois foi feito a partir de histórias que me tocaram e normalmente foram muito importantes para quem as contou, meus pacientes. Estas histórias iriam ficar para sempre perdidas sem que ninguém pudesse partilhar delas, o que seria uma pena, pois na imensa maioria das vezes foram marcadas por grandes lições àqueles homens e mulheres que as partilharam. Mas agora, aqui, podem e vão ser divididas por nós. São histórias de sofrimento, dor, amizade e amor, comuns, e ao mesmo tempo maravilhosas em sua simplicidade. 

tunel do tempo

O fim que pretendo aqui é auxiliar e dar voz, e com isso talvez algum alívio, à sofrimentos seculares que por serem revividos liberam grilhões de dor e angústia que sufocaram homens e mulheres por séculos de silêncio e, se possível, aproveitar para aprender alguma coisa com eles. Como ensinou o grande Psiquiatra Sigmund Freud, falar sobre dores e traumas que nos marcaram a vida é extremamente terapêutico, então porque isso não funcionaria também ao nosso espírito em relação às vidas que ele já passou?

Quando ouço o relato das histórias por muitas vezes imagino as cenas que os pacientes me descrevem,  posso visualizar como foi o desenrolar daquelas situações de então, e perceber o quanto foram dolorosas, isto me ajuda por demais no entendimento das suas histórias de vida e no processo terapêutico. A impressão que tenho é de que meus pacientes, ao dar voz àquelas personagens do passado, permitem que elas se aliviem de seus fardos ancestrais e possam deixar no passado o que a ele pertence, podendo seguir seu caminho evolucional sem embargos. Discutir a veracidade dessas informações não é meu objetivo, apesar de que já o fiz por mera curiosidade e pude comprovar alguns dos fatos que me relataram, mas o espaço está franqueado a quem quiser discutir o assunto, só não discuto crenças, pois essas são pessoais e todas devem se respeitadas.

Procurei dividir aqui as dores e alegrias de vidas que meus pacientes já passaram, lembrando de pessoas e situações que tiveram importância vital no seu desenvolvimento e permitindo, como já vi várias vezes, que todos nós percebamos que a sabedoria e misericórdia divina não abandonam ninguém e, como diz Amanda no post: “A história de Amanda, não existem vítimas, e sim homens e espíritos que erram e colhem os frutos desses erros, lutando para superar a si mesmos e as suas falhas.

Sejam bem-vindos às vidas passadas de meus pacientes e ouçam as histórias que eles tem para contar. Para fazer isso é só clicar nos outros menus deste principal.


3 Comentários

  1. Boa Noite!
    Sempre tenho a impressão de que tem alguém me chamando, eu ouço sempre alguém chamando meu nome, mas sei que nunca é ninguém. Perdi minha sogra a quase três anos, as vezes tenho a impressão de ser a voz dela, qnd ela morreu, meu marido filho dela ouvia sempre alguém chamar o nome dele, as vezes ele respondia pq achava que era eu ou alguém chegando e chamando o nome dele. Antes de adoecer ela disse que queria conversar muito serio com ele, mas essa conversa nunca aconteceu.

  2. Neste momento, estou mais uma vez em desespero, desespero este que me acompanha uma vida inteira. Aos sete anos de idade meu pai saiu de casa, sem deixar rastros, éramos c ruainco irmãos, e eu a mais velha, minha mãe ficou sozinha com nós cinco, e eu desenvolvi um pânico de ser abandonada novamente, comecei, a perseguir a minha mãe, achando que de uma hora para outra, poderia perdela também, mais não era nada saudável, ela não podia ir a lugar nenhum, que eu me dessesperava, e saia gritando pela rua, todos me conheciam, pelas famosas cenas de terror, porque era terror que eu sentia, passado alguns anos, eu já tinha mais de vinte anos e me dedicava ahoje perseguila com medo de perdela também.hoje estou casada me trato para depressão, e síndrome do pânico, mais sou uma pessoa extremamente infeliz, com idéias de morte o tempo todo, porque acho que é o único meio de po fim, a esses tormento que é a minha vida, isso têm alguma explicação…

    1. Bom dia Rita,
      Realmente vc está doente e faz bem em se tratar, nem pense em ficar sem esses recursos, mas se me permite vou lhe aconselhar um tratamento complementar que considero eficiente em casos do seu tipo, o tratamento espiritual em centro espírita. Busque um próximo de vc, que tenha boa reputação e funcione com base nos ensinos de Alan Kardec, veja se lá tem tratamentos e inicie um o mais rápido possível, pois seu problema em grande parte é de obsessão espiritual, lhe aconselho a ler sobre isso também.
      Não deixe que o desespero lhe domine, nestas oras ore e peça ajuda a DEUS e a seu espírito protetor, que lhe reconfortará bastante.
      Abs, Ney.

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

VÍDEOS

YouTube responded to TubePress with an HTTP 410 - No longer available

CONSULTAS EM MANAUS