quarta-feira, 20 nov 2019
Administração

Os frutos da traição

Para quem não reflete as consequências de seus atos aqui, e vai vivendo movido apenas pelos interesses imediatos aqui vai uma história que mostra como isso pode nos atar a pessoas com quem travamos algum tipo de relacionamento e com as quais em algum momento, nem que seja em outra vida, teremos que nos acertar. I.C era uma paciente jovem que me chegou em 2003 trazendo queixas de depressão e tristeza, relacionadas com um namoro que não conseguia manter e ao mesmo tempo do qual queria sair sem ter forças para isto. Transcrevo a seguir o que a paciente me contou durante a regressão.

Logo que começamos ela disse: “Tem alguém aqui, um homem, parece um protetor é loiro, de olhos castanhos, com roupas antigas como se fosse um príncipe, mas ele não me olha”. Possivelmente ele era uma “presença” na regressão, continuei para descobrir suas verdadeiras intenções e perguntei-lhe o que houve entre eles no passado e ela começou a me relatar a história, que seu inconsciente buscou, guardada sabe-se lá a quantos séculos.principe

“Ele foi casado comigo, vivemos em um castelo, mas fiz algo errado… ele está muito triste comigo,…me pede paz”, pedi que me contasse a história e ela continuou: “Eu o matei por ciúme, era rico e tinha muitas amantes, eu ficava com muita raiva disso. Um dia ele chegou com muita raiva em casa, descobriu que eu o trai com um amigo dele, brigamos e o feri com uma espada, matando-o, tento fugir, mas dois homens me pegam. Quis me suicidar depois daquilo, e o faço realmente, tomando um vidro do que parece ser um remédio”.

Perguntei-lhe se ia morrer daquilo e ela me confirmou, logo depois da morte naquela vida viu o homem que foi seu marido lhe olhando com um semblante triste, ela também se sentiu extremamente triste e culpada por te-lo matado. Ao perguntar-lhe o que deveria ser feito agora, no presente, em relação aquele homem que ainda lhe acompanhava ela respondeu: “Preciso que ele me perdoe…”, mas ao dizer isso notou: “Parece que não aceita o pedido de perdão”.

Desconfiei da sinceridade de seu pedido e perguntei à paciente se aquele pedido era verdadeiro, imediatamente ela disse; “Não”, insisti num pedido real, que sei que seria o melhor para os dois e ela novamente anuiu, desta vez com sinceridade: “Preciso que ele me perdoe e vá embora, mas ele ainda parece triste”;  novamente lhe inquiri se ele aceitava seu perdão e parece que dessa vez funcionou: “Ele está indo embora, em paz, aceitou o pedido, está mais calmo e tranquilo”.

Com ela aliviada finalizamos a sessão com uma “presença” a menos na sua vida e o aprendizado de que não adianta mentir nessas situações porque ao espírito somos transparentes, não dá pra dissimular, e de que o perdão , afinal, é remédio salutar para muitos de nossos males nos relacionamentos.


5 Comentários

  1. Preciso de ajuda, eu vivo preso a uma história do passado, eu sinto dores emocionais de uma outra existência, eu tenho raiva de algumas pessoas que hj eu convivo, mas eu vejo elas numa outra época, eu as acuso me sinto vitima das traições, não consigo ve-las como elas são hj, eu durante algum tempo acreditava ser demônios isso, frequentei várias igrejas, fiz tratamento na igreja universal que prometiam que eu ficaria curada, mais hj está ainda pior, eu vejo o local, a cidade, o País a época, e eu nunca estive lá, vejo as casas as construções, tá tudo na minha cabeça, eu sonho acordo a na madrugada apavorada e cada lembrança eu ainda sinto raiva, da mulher que causou, e hj estamos todos ligados tão forte, ela parece lembrar de mim, travamos uma guerra, mas os motivos estão numa outra existência, ela mantém vários hábitos na qual me fizerem mal, sofro pq envolve várias vidas eu sei quem é cada um, fico abismada, pq eu quero que eles lembrem, não consigo ve-los como são hj, não consigo ver injustiça na situação atual.

    1. Boa noite querida,
      Muito interessante o problema que vc me relata, normalmente não lembramos de vidas que passamos, e isso é um mecanismo protetor justamente para que não fiquemos confusos ou nos sintamos como vc está se sentindo. A melhor coisa que vc pode fazer é procurar ajuda profissional, de preferência com alguém que entenda esses mecanismos, ou que pelo menos saiba o que é reencarnação, pode ser psicólogo ou psiquiatra. Enquanto isso leia sobre a reencarnação e tente resignificar os conteúdos das suas lembranças, lembrando sempre que o que que que tenha acontecido já ficou para trás, num passado distante,e que todos nós estamos aqui justamente para procurar superar antigas dores e sofrimentos, com compreensão e auxílio mútuos. Como sugestão leia o Livro dos Espíritos, de Alan Kardek.
      Espero ter ajudado, boa sorte.

  2. Boa noite!
    Preciso muito de ajuda. Me ajuda por favor vivo com um medo e aumesmo tempo um ódio que não sei explicar a psicologa dis que tenho que descobri de onde vem esse medo . Mas não sei de onde ja busquei um hopital espiritual e o doutor me di toda vez que vou la que tenho que fazer desobscerção e perdoa. Mas perdoa o que?

  3. porque fui abandonada pela minha mae ate aos 15 anos meu pai me maltrava muito.me odiava.minha mae dede que nasci me odiava ela faleceu agora em 09/04/2015 me rogando prgas nunca teve amor.carinho por mim.quando criança meu pai espancava ela.entao ela ia enbora me deixando.tive 7 madrasta.cada uma delas so ficava.um mes.ou dois.depois chegava outra assim foi.minha mae so sossegou em casa eu ja tinha 15 anos.passei fome muita fome.cresci casei fiquei so com 5 filhos passando fome.ate 4 anos atras eu ainda pasava fome agora nao.porque.porque!!!!

  4. Eu já tive varias regressaõs , ums bem triste outra mais o menos , uma foi na espanha era cigana fiz um pacto com meu noivo na hora da morte dele que nunca amaria ninguém ,enquanto nós não nos encontrsimos de novo . foi horrivel eu não vi o pacto desfeito acho que figou até hoje.

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS