segunda-feira, 24 abr 2017
Administração

Enterrada viva no Egito

Essa história é bastante interessante pois ocorreu no antigo Egito, uma civilização bastante explorada e conhecida e que desperta sempre muita curiosidade. A aparente ignorância sobre a cultura egípcia da paciente nos ajuda a verificar como as regressões podem ser assertivas historicamente. Já as circunstâncias em que ela viveu e morreu, de forma muito brutal, nos fazem pensar que a aparente existência de sociedades secretas que existiram realmente e ainda hoje podem ter influenciado algumas seitas e doutrinas das mais variadas crenças.

M.L. 35 anos, solteira, nas consultas iniciais me relatou sintomas que descobrimos depois que tinham a ver com a história contada aqui como por exemplo: uma falta de ar em ambientes fechados, a fazendo sentir como que fosse morrer, tinha também cólicas menstruais dolorosas como se tivesse algo lhe perfurando. Tudo isso e mais um problema orgânico que nos dias de hoje lhe impedia de engravidar.

No início da regressão ela disse que via uma grande câmara subterrânea, escura, com várias pessoas encapuzadas, no capuz apenas uma abertura para os olhos. Naquele lugar tinha uma estátua de um ser sentado num trono, ele tinha a cabeça de um cachorro num corpo humano. Ao perguntar o que estava acontecendo ela  me disse ser um ritual, tipo um julgamento. A seguir vai o relato da paciente/personagem regredida:

“Eles (os encapuçados) eram membros de uma irmandade e eu havia ofendido seu Deus . Eu era da irmandade também, mas fui excluída”. Quando lhe perguntei o que havia acontecido ela automomaticamente voltou no tempo lembrando de quando tinha 15 anos naquela vida: “Estou dentro de um salão servindo um senhor, tenho medo dele, é um sacerdote muito importante e frio, todos tem medo dele, fico tensa e penso em fugir dali, mas sou sua escrava em casa e no templo”.

Aqui vale uma explicação, o Deus daquele templo possivelmente era Anúbis, deus egípcioanubis dos mortos e do mundo subterrâneo e aquela irmandade aparentemente o cultuava com fins obscuros, digo isso pelo triste fim que a personagem de minha paciente teve depois daquele julgamento/ritual e que transcrevo de seu relato a seguir: “Quando eu tinha 17 anos quis seduzir o sacerdote para que me libertasse, consegui, mas engravidei e ele ficou furioso, disse que ninguém podia saber que o filho era dele e me condenou à morte” – Seu relato que até este momento tinha sido tranquilo foi tomando outro rumo e sua voz mudando de tom para um mais assustado.

Imaginemos que aquele sacerdote, com toda a pompa e honra que deveriam cercar sua vida, teria  a carreira manchada ou até destruída caso fosse posto a descoberto seu caso amoroso, talvez tivesse feito algum voto de castidade ou, mais possivelmente, deveria dedicar sua vida somente a seu Deus, então um romance, ou pior um filho, seria sua desgraça. Continuando  o relato minha paciente disse: “Sinto muito medo, arrancaram a criança de dentro de mim, à sangue frio, gritei muito…puseram aquele feto ensanguentado, morto, nos meus braços, fiquei horrorizada e com nojo de segura-lo – M.L gesticulava como que abraçando algo – a seguir me empurram para uma urna de pedra vertical…parecia um sarcófago; me colocaram junto com a criança e nos fecham, choro e grito, porque não me perdoaram?” – Falou desesperada em voz alta.sarcofago

“Meu corpo morto ficou no sarcófago de olhos arregalados, torta. Pensei que minha vida tinha sido um desperdício, me arrependi pelas bobagens que cometi, mas apenas queria ser livre. Somente depois de muito tempo entendi que a verdadeira liberdade é a do espírito, quando está sem culpas e com a consciência leve”.

Nas histórias romanceadas do Egito que temos na era contemporânea não é comum encontrarmos relatos de situações tenebrosas como essas, talvez apenas em algum filme de terror, mas é bom sabermos que aconteceram e que fizeram parte do roteiro que a humanidade vem escrevendo à milênios na Terra, e no particular de minha paciente. Agora podemos entender de onde vinha sua fobia a ambientes fechados e dores menstruais tão fortes; afinal somos herdeiros de nossas próprias hisrórias. Esperemos que estes sintomas melhorem com o tempo.

 

 


8 Comentários

  1. Este relato me impressionou de forma particular, pois também tenho pavor de estar presa em lugarex fechados. Tenho sonhos onde sou limitada e fechada. Sofre forte perseguição espiritual. Faço tratamentos apométricos e espirituais com algum alívio.Ao fechar os olhos para dormir vejo muitos símbolos como formas geométricas, pedras preciosas a brilharem fortemente e pirâmides. Símbolos que descobri serem de origem egípcia também. Sinto muita opressão energética. Numa das sessões apométricas manifestou-se uma entidade explicando que é “meu dono”, que eu “pertenço a ele”, que eu “não vou a lugar nenhum e que vou ficar como estou, sem evolução”. Realmente me sinto muito presa, sufocada e com raiva desta criatura que não sei mais o que fazer para me livrar dele. Não é preciso dizer que sofro de depressão e fraqueza, visões e sensações nada agradáveis, talvez por essa presença perniciosa na minha vida e que me disseram ser de uma vida no Egito antigo. Tenho fé, mas às vezes me pergunto onde anda Deus nessa história interminável.

  2. Tudo que seja relativo ao egito me atrai, quando vejo fotos de piramides ou fotos internas das mesmas si nto saudades e uma sensação como ja tivesse estado nesse lugar e conhecesse bem .Gostaria de saber se isso poderia ser resqucio de alguma vida passada .
    Abraços, \Priscilla

  3. Tudo que seja relativo ao egito me atrai, quando vejo fotos de piramidesou das mesmaspor dentro si nto saudades e uma sensação como ja tivesse estado nesse lugar.Gostaria de saber se isso poderia ser resqucio de alguma vida passada .
    Abraços, \Priscilla

  4. Tenho um tremendo fascinio pelo egito leio tudo meu sonho é um dia visitar o egito, meu animal de estimaçao preferido é gato sempre foi. Sinto que tenho que ir lá, meio confuso sou evangelica não cremos em reencarnçao. Outro dia estava no curso qdo começamos falar sobre viagens e falei que meu fascinio pelo Egito, minha professora que espirita falou , menina sempre tive essa impressão de vc ser uma egipsia sei lá, ela ficou arrepiada e eu confusa.

    1. Boa noite Rubia, desculpe o atrazo.
      Recomendo que você reavalie suas crenças, pois existem muitas coisas que estão além das minhas e das suas possibilidades de entendimento. As religiões são essenciais, mas não deixe de ter suas próprias opiniões por causa delas.
      Possivelmente vovê teve alguma vida na antigo egito sim, isso é bastante comum, pois aquela civilização foi uma das maiores da antiguidade e muitos de nós passamos por lá. Eventualmente isso vai lhe trazer alguma sensação de familiaridade e talvez nostalgia em relação a coisas que você experienciou naquela época, mas nada de preocupante. O que importa realmente é o aprendizado pessoal que nosso espírito vai ganhando ao longo das vidas, sejam elas onde forem.
      A não ser que aquilo lhe traga algum tipo de problema , deixe de lado, e apenas curta como uma curiosidade a mais na sua vida. Abraços, Ney.

  5. Tenho uma sensação esquisita quando vejo as piramides e tudo que se relacione com o egito. Há um tempo atras estava assistindo um filme que mostrava imagens de lá, senti uma dor no peito como se fosse saudade, e foi tão confuso porque eu sorri e ao mesmo tempo queria chorar.
    Não foi a primeira vez que senti isso ao ver imagens de lá, mas essa vez foi a mais marcante.
    Também sinto muitas tonturas, gostaria de saber se pode ter alguma relação com minhas vidas passadas
    Por favor entrem em contato, estarei esperando

    1. Boa noite e desculpe o atrazo na resposta, estou com problemas no blog.
      Sua confusão se deve ao fato de desconhecer que suas múltiplas encarnações deixaram em você resquícios das personalidades que viveu, lembranças, emoções, amores, ódios, amizades, tudo isso pode deixar marcas em nosso espírito por longos períodos e, às vezes, vem à tona na forma de emoções desconhecidas e estranhas, frente a lugares e pessoas muitas vezes desconhecidas.
      Não se preocupe com isso, todo esse material é feito de recordações que não vão lhe fazer mal. Suas tonturas, possívelmente, não tem nada a ver com vidas passadas, existe pouca relação entre essas coisas. Aconselho-o a procurar um médico, pois esse deve ser um problema físico, desta vida mesmo. Abraços, Ney.

  6. QUERIA SABER SE FUI DO EGITO NA VIDA PASSADA POIS TENHO A SENSACAO QUE SIM

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

VÍDEOS

YouTube responded to TubePress with an HTTP 410 - No longer available

CONSULTAS EM MANAUS