domingo, 26 mai 2019
Administração

Tudo pelo poder

Estamos assistindo esses dias dois fenômenos de público na mídia, a série Game of Thrones e o Filme “Vingadores-Ultimato”, ambos falando do mesmo tema: A busca pelo poder, a qualquer preço.

ThanosTalvez a frase mais marcante dessas obras ficou no episódio anterior em que o vilão mor de Vingadores, Thanos, foi confrontado por sua filha após exterminar metade da vida no universo. Ela lhe perguntou se ele havia conseguido tudo o que queria, e ele lhe respondeu que sim, logo em seguida ela faz nova pergunta: “E o que isso lhe custou?”, ele respondeu: “Tudo”, deixando claro que aquela havia sido uma vitória sem glórias.

Talvez a mais antiga obsessão do homem, o poder seduz e ilude, faz promessas de realização e glória, sem nunca as cumprir, mas mesmo assim é uma miragem quase irresistível para a maioria das pessoas. Tanto faz se seu círculo de influência é apenas seu lar ou uma nação, homens e mulheres buscam desesperadamente colocar-se acima dos seus semelhantes, fazendo por isso praticamente qualquer coisa. Infelizmente só descobrem tarde demais que estavam equivocados, a glória e a plenitude que tanto buscavam foi-lhes roubada justamente por aquilo que lhes parecia ser o caminho mais curto para as conseguir.

Tanto para Thanos e seu desejo de morte genocida como para os ambiciosos reis de Game of Thrones, mais vale o poder do que a família, os afetos, o amor ou a paz, tudo o que vêem são suas conquistas e seu orgulho desmedido, e vão, sem se aperceber, perdendo tudo que lhes é mais caro, em troca de conquistas vazias. Talvez isso seja apenas a mais pura vaidade, ou a ilusão de só se pode ser feliz assim, o certo é que todos os homens e mulheres que conseguiram esse objetivo ao longo da história provaram o amargo gosto da derrota interior maior que qualquer glória terrena. Isso talvez seja porque não dá para dissociar as duas coisas: poder e glória, ambas são irmãs siamesas, e filhas, como já citei, da vaidade humana; talvez nosso pecado mais antigo.

Se não fôssemos tão ignorantes e cegos poderíamos perceber que de nada adianta conquistar tudo ao preço de nossa felicidade, Jesus já disse no passado algo muito acertado sobre isso: “De que vale ao homem conquistar o mundo e perder sua alma?” Nos alertando de que a única coisa que satisfaz nosso espírito são justamente as conquistas interiores, e o poder que assumimos sobre nós mesmos e nosso destino.

Tive a oportunidade de presenciar inúmeras regressões onde os pacientes lembravam de vidas em que buscaram o poder a qualquer preço e, assim como Thanos, descobriram ao final, muitas vezes após a morte, de que aquilo não havia valido de nada, e todas as suas realizações e glórias iriam se tornar apenas cinzas frente a história eterna do universo. Mas o que é o poder na realidade? Talvez seja como diz um ditado antigo: “Toda a glória  (e poder) do mundo cabe num grão de milho”.

 

Related Posts with Thumbnails

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS