sábado, 21 set 2019
Administração

Vibrações, assédio e perturbação

Dentre as doenças que podemos chamar “da alma” existem algumas perturbações que não se enquadram tipicamente em nenhuma classificação psicopatológica, mas que levam à dor e ao sofrimento. Antigas paixões humanas muitas vezes cantadas e decantadas pelos poetas, angústias profundas que podem mergulhar qualquer um em desespero, muitas vezes são parcas de explicações por nossa ciências psi atuais, mas encontram suas causas em fatores ainda ignorados pela imensa maioria dos estudiosos. Para podermos compreender a origem desses diversos tipos de sofrimentos temos que entender que não estamos sós em nossa existência nesse plano. Em outras palavras existe vida além da nossa dimensão, tão concreta e real como a nossa. Explico.

Citando brevemente algumas teorias físicas atuais podemos dizer que segundo a Teoria das Cordas na base de toda a matéria existiria um filamento, uma corda diminuta, unidimensional, que dependendo de sua vibração formaria os diversos tipos  de espaço e matéria que conhecemos, assim como suas leis, assim tudo no Universo se resumiria a como ele se arranja em suas vibrações, inclusive nós, constituídos da matéria que compõe o Universo em que nos encontramos. Ainda de acordo com a observações de alguns estudiosos, o que chamamos indevidamente de “espiritualidade”, nada mais são que diversos mundos ou dimensões que existem em diferentes planos dimensionais e as interações entre estes podem acontecer em algumas situações específicas, mas sempre dependendo de uma coisa em comum: sua vibração.

Assim  quando  nos sentimos com raiva, ciúme, mágoa, desejo de vingança e outros sentimentos negativos, ou ainda temos pensamentos conflituosos ou confusos e que atentem à razão, estamos possívelmente nos colocando num plano mais baixo, ou inferior,  de vibração e sendo vítimas de assédio por parte  de entidades que vibram com este tipo  de sentimento, seres cheios de ressentimento, ódio, querendo vingança por atos que eles consideram injustos, e aí acontecerá algo interessante, nós vamos nos situar na mesma “faixa de frequência” que alimentamos com aquele tipo de sentimento. Assim podemos começar a perceber aumentar em nosso íntimo tudo aquilo que temos de mais negativo, ou que vá nos levar a algum tipo de sofrimento atroz. De ódios a paixões, de ciúmes obsessivos a dftormentosos planos de desforra, podemos ver tudo isso ser alimentado em nossos corações e nossa mente, de forma contínua e incontrolável e com consequências absolutamente nefastas. Esse assédio é constante a proporcional à nossa aceitação de seu vínculo e sugestões, com
consequências tenebrosas. Vejo coisas deste tipo acontecerem com muita frequência em meus pacientes e chamamos isto de intuições negativas, porque normalmente elas se apresentam assim, como intuições e impulsos, às vezes como pensamentos completos ou comandos negativos, tendo como resultado sempre o encaminhamento ao mal e a dor.

Uma das formas com que podemos lidar com isto é nos mantermos vigilantes e aprender a cultivar bons sentimentos e pensamentos, isolando nossa mente de más influências, pois ao fazer isto elevamos nossa “vibração” e saímos da frequência daqueles seres que poderiam nos afetar negativamente. O controle de nossos desejos e paixões também é essencial à este propósito, pois isto em desarranjo pode dar ensejo à angústias, depressões e sentimentos de fracasso, aonde poderia existir uma vida feliz. Conhecendo estes mecanismos, e principalmente sabendo que podemos receber este tipo de influência se não estivermos em equilíbrio podemos nos precaver, e evitar cair em armadilhas que nosso próprio proceder haja nos encaminhado,  deixando assim de sofrer o assédio de entidades que povoam dimensões várias ao nosso redor e podem nos levar ao sofrimento e ao desespero.

Related Posts with Thumbnails

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS