sábado, 21 set 2019
Administração

À Imagem do Pai

Neste dia dos pais, lembrei de um que é a maior referência de pai que temos em nossa cultura; a imagem de Deus, como arquétipo do criador de todas as coisas está presente em todas as religiões e crenças atuais, principalmente as ocidentais de origem judaico-cristãs, não é por acaso que a prece mais conhecida do cristianismo é o conhecido “Pai-nosso”. Em todas estas religiões irmãs a figura de um Deus pai, amoroso, mas ao mesmo tempo rigoroso, é a mais comum, e serviu de base ao longo desenvolvimento humano até a formação de nossas ciências e filosofia, dando a base ética e moral aos povos que, saindo da barbárie, não tinham ainda nenhum conceito mais aprofundado sobre estes assuntos.

Nos considerando filhos de Deus por força da fé, trouxemos para nossa esfera de compreensão na figura do Pai universal, o inabordável e o inexprimível, um ente onipresente, que seria o criador de todas as coisas, a força fundamental por trás de tudo o que existe e é palpável no universo, ao mesmo tempo em que aproximamos a sua imagem de nossa realidade cotidiana, assim na singela figura de um pai humanopai que cuida de sua prole com amor e compreensão, mas que não hesita em punir com rigor as transgressões dos filhos para educar, criamos a bela metáfora de um ser que, por existir no grau do absoluto, jamais teríamos como expressar por nossa pobre linguagem nem alcançar de nenhuma forma por nossa imaginação.

A melhor comparação que tive do que seria a nossa existência em contato com um ser tão superior, sem que isso desintegrasse nossa autoestima numa enorme sensação de inferioridade e, ao mesmo tempo, nos permitisse o entendimento de sua grandeza, foi a experiência que minha própria esposa teve em 1996 e que relato no post “Querendo ver Deus”. Segundo seu relato, numa experiência incomum que quase a levou à morte, Deus na realidade estaria presente em cada um de nós. O interessante foi a forma como viu isso: refletido na imagem de um homem formado por toda a humanidade, inclusive ela mesma. Assim pude perceber que em nosso inconsciente existe muito mais que a imagem de um pai, temos gravado a união de nós mesmos à toda a humanidade.

Isto implica em grandes e graves reflexões, mas que ao fim vai nos deixar a certeza de sabermos que nunca estamos sós, pois onde existir um ser humano aí estará o nosso próprio pai e onde nós estivermos estaremos conectados num abraço muito maior do que poderíamos ter de apenas um indivíduo, unidos por laços de amor indestrutíveis à uma grande família que abarca a tudo e a todos. Afinal seremos sempre além de pais, irmãos, mães e filhos de nós mesmos.

 

Related Posts with Thumbnails
Palavras-chave:, ,

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS