sexta-feira, 23 ago 2019
Administração

O povo da cruz

Esse é o nome dado aos cristãos pelo grupo de assassinos, chamado Estado Islâmico, que está se dedicando nos dias atuais a massacrar de forma bárbara pessoas de vários países e culturas no Oriente Médio apenas por divergirem de suas ideias antiquadas e, principalmente, por seguirem os ensinamentos daquele que foi o profeta religioso que mais influenciou o mundo até hoje, Jesus, o Cristo. Já vimos esse filme antes, em muito maior e pior sexta_feira_santaproporção, quando o Poderoso Império Romano perseguiu e tentou aniquilar os seguidores do amoroso profeta, que pregava apenas a tolerância e o amor ao próximo. Como consequência tivemos que seu nome e seus ensinamentos se disseminaram e perpetuaram na Terra como os de nenhum outro e ajudaram, e ainda ajudam a transformar os homens e o planeta num lugar melhor de se viver.  

Independente de posicionamentos religiosos, quando vemos alguém ser atacado por uma força cruel e desumana, sob qualquer argumento, temos  intuitivamente a vontade de nos solidarizarmos com ela e tentar protege-la. Foi assim com o holocausto judeu pelo Nazismo na Segunda Grande Guerra, com o massacre de civis inocentes nos conflitos da África, no assassinato de milhares pelos regimes ditos socialistas na Rússia, China e em muitos outros exemplos das últimas décadas. Felizmente o ódio e a intolerância carregam em si mesmos o gérmen da própria destruição, e transformam seus arautos em loucos, quando já não o são, e os confundem e fazem perder-se no caminhos da destruição e da morte. Seu oposto se encontra muito bem exemplificado na vida de Jesus: a amor incondicional ao próximo, o perdão e a tolerância infinitas são agregadores, pacificadores de corações e mentes, além de curadores do corpo e da alma.

Quando os integrantes do Estado Islâmico atacam e matam de forma bárbara seres humanos indefesos eles estão tentando matar também todas aquelas qualidades, porque são incapazes do perdão da tolerância e do amor verdadeiros, e por ignorância e incompreensão querem extermina-los. Acreditando serem os únicos a possuir a verdade e o caminho para Deus se isentam das culpas pelos assassínios a que se dedicam, dizem procurar viver de acordo com o Deus da vida disseminando a morte, bem ao contrário do “Povo da Cruz”; estes, como 28abr2014---egipcios-reagem-fora-do-tribunal-na-provincia-de-minya-apos-decisao-de-condenar-lider-da-irmandade-muculmana-mohamed-badie-e-mais-de-700-opositores-a-morte-na-manha-desta-segunda-fiera-1398679209664_1920x1080cordeiros, são levados ao sacrifício pelos seus assassinos em nome de uma religião, que finda sendo usada apenas para se fazer política, para se conseguir poder, nada mais, sendo o restante apenas desculpas de quem não tem nada mais para justificar seus atos, e pior, fazendo povos acreditarem que estão fazendo o certo, e tornando-os cúmplices de seus atos; como Hitler fez com os alemães na Segunda Guerra, e pelo que aquele povo brilhante carrega suas culpas até hoje.

O povo da cruz mais uma vez é chamado à doar seu sangue e suas lágrimas aos lobos da ocasião, servindo de repasto à sua sanha assassina, quando não fazem outra coisa a não ser lutar contra suas próprias dificuldades internas tentando ser homens e mulheres melhores aos olhos de Deus, enquanto passam por mais esta dura existência. Felizmente Deus se mostra em toda a sua misericórdia e complacência quando tudo o mais parece ter-se findado, e a vida não ter mais esperanças. Permite que o sofrimento seja o suficiente para nosso aprendizado e para o resgate de dívidas antigas, mas nunca abandona quem suplica por sua ajuda. Assim o Estado Islâmico e seus apoiadores irão atuar pelo tempo que Deus o permitir, mas nem um minuto mais do que isto, e a partir daí todos eles serão chamados para prestar contas de seus atos e refazer suas vidas que virão dentro de outro modelo de virtude. Enquanto isso o povo da cruz continua seu caminho, nas dores e no sofrimento, aguardando o dia em que for se reencontrar com seu mestre.

Por fim quero deixar as palavras de Jesus, que nunca enganou quem se propôs a lhe seguir, avisando que seria um caminho árduo e sofrido:

“Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar a sua vida vai perde-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, vai encontra-la. De fato, de que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, mas perder a sua vida? Que poderá alguém dar em troca de sua vida? Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com a sua conduta. Em verdade vos digo: Alguns daqueles que estão aqui não morrerão antes de verem o Filho do Homem vindo com seu Reino”.

Related Posts with Thumbnails

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS