quarta-feira, 24 abr 2019
Administração

A hora mais escura

Tive a pouco uma experiência muito forte. Uma avó, desesperada, me pediu ajuda, estava extremamente abalada pelo estado de uma neta que nasceu prematura e estava em risco de vida. Pessoalmente eu não podia fazer nada, além de consola-la, pois seu estado pedia algum tipo de suporte emocional, já que estava completamente desestruturada. Neste momento pude perceber o que é uma hora realmente escura para um ser humano, aquele momento onde ele se vê realmente sem saída e sem esperança, e é todo impotência e perdição. Minha sensação foi de tristeza e pesar profundo, mas também de solidariedade com a dor daquela avó que sofria tanto por uma vida que mal tinha começado, afinal a neném tinha nascido prematura de seis meses.escuridão

Aí fiz a única coisa que podia fazer, acolhi suas dores com minhas palavras, abrindo meu coração para o seu, compartilhando aquela dor como se fosse a minha também. Senti vontade de derramar as lágrimas que ela derramava, mas me contive, afinal isso não iria ajuda-la, e esclareci-lhe que o desespero que estava sentindo não era justificável caso ela acreditasse, como aparentava, em Deus e na sua sabedoria e justiça. Caso sua fé nisso não fosse suficiente realmente o sofrimento e a dor seriam justificáveis, mas se cresse que tudo o que passamos e sofremos tem uma causa em nossas vidas, até para aquela criança, aí então sua dor seria amenizada.

Expliquei-lhe que, pela minha experiência, tudo o que vivemos e temos que superar a cada vida não é e vão. Mesmo em curtas existências; o nosso espírito tem carmas que só ele entende e sabe que precisa resgatar nunca sendo inútil qualquer passagem pela vida. Em nossa pobre capacidade de interpretar os fatos, à luz de apenas uma existência, muitas vezes isto parece-nos extremamente injusto ou mesmo sem sentido, mas é apenas ignorância e falta de fé de nossa parte. Graças ao bom Pai nossa evolução e crescimento espiritual não dependem de nossa falta de fé aqui e agora, mas também da maneira como encaramos e conseguimos superar as dificuldades e obstáculos de nossa atual encarnação. Horas escuras todos passaremos, e serão talvez várias, por mortes,separações, perdas, e outras desgraças mais, e a cada uma a vida parecerá não ter saída nem esperança de melhora, justificando muitas vezes os pensamentos mais absurdos, como o suicídio.

A pior atitude é se entregar ao desespero, não esqueçamos que nunca estamos sós, sempre existe alguém ou até mesmo Deus, a se importar com nosso sofrimento, basta que prestemos atenção ao nosso lado para percebermos. Se tivermos paciência e resignação, a escuridão irá, assim como veio, e a hora mais escura dará lugar à um novo alvorecer, cheio de vida e esperança, e entenderemos que nada, nem mesmo a morte, pode nos tirar o bem mais precioso que temos, a fé, e esta alimentará sempre a esperança de que um dia poderemos ser completamente felizes, como espíritos imortais que somos, sem os sacrifícios e dores que nos infelicitam a vida neste plano de tanto sofrimento e onde o mal e a ignorância contaminam todos os corações. Nenhuma escuridão é forte o suficiente para apagar a luz que acende no coração do homem que entende isso.

Passados sete meses reencontrei novamente aquela avó, desta vez acompanhada da filha e da netinha, aquela guerreirinha tinha sobrevivido, mesmo após ser submetida a três cirurgias e com pequenas sequelas. A emoção foi grande e vi o quanto fez a diferença a fé pode fazer na vida de alguém à beira do desespero. Dos olhos daquela senhora irradiavam-se a mais pura felicidade e gratidão, principalmente a Deus e ao presente que ele havia lhe dado. Ficou para mim a lição de que a esperança nasce da fé  e esta, como diria Jesus Cristo, é capaz de transportar montanhas.

Related Posts with Thumbnails
Palavras-chave:, , ,

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS