quinta-feira, 20 jun 2019
Administração

Neoateísmo

Assistindo uma entrevista a alguns dias ouvi que surgiu recentemente nos EUA um movimento chamado de neoateísmo que prega, entre outras coisas, que deveríamos “crescer” e abandonar a ideia de Deus; colocando de frente ciência versus religião, seu desejo parece ser o de demolir as realizações da última; alegando que o argumento último da religião é de que a ciência jamais vai explicar porque existimos, tenta desqualificar aquela e por último ao que chamamos Deus como superstições sem serventia à humanidade atual.

A explicação do surgimento de algo a partir do nada é um desafio filosófico que a ciência talvez nunca vá conseguir resolver satisfatoriamente, mas a religiosidade e a fé não se limitam apenas e explicar isso. No livro “Porque o mundo existe” o filósofo e jornalista Jim Holt procura esse tipo de explicação na física, nas ciências e na filosofia chegando à conclusão final de que as leis físicas seriam a base de toda a existência, só que pelo que pude ver não esclareceu bem quem as criou, o escritor diz apenas que essas podem dar origem à tudo, e sempre estiveram aí, na entrevista o escritor parece não ter conseguido se aprofundar no que existia alguma coisa anterior a elas. Para ele, e os físicos que entrevistou, de repente, a partir do nada, houve o Big Bang, e todo o universo em que vivemos surgiu, e como ele muitos outros também que foram, a partir dali sendo criados a todo o momento, palavras dele.

Segundo suas interpretações, isso tudo poderia ser feito inclusive por um ser que tivesse acesso a tecnologia suficiente, como um físico hacker em outro universo; explicando que teoricamente isso é possível. De acordo com suas interpretações esse indivíduo, após ter criado o mundo que conhecemos, não poderia se comunicar diretamente conosco, mas, segundo ele, poderia transmitir sua mensagem de criador e organizador das coisas codificando algumas leis básicas na física, mas como o escritor e seus entrevistados entendem as leis que regem nosso universo parecem ser tão bagunçadas que isso só poderiam ter sido criadas por um hacker, não por um Deus, pois para ele se assim o fosse, o universo seria perfeito, mas não o é. As leis físicas, em sua opinião, são confusas e o mundo, um desastre, interpretando a existência com uma visão distorcida ele considera nossa realidade como sendo confusa e medíocre, um verdadeiro “buraco de lixo cósmico”, em vez de um universo palpitante de vida, harmonia e beleza como ele é na opinião de muitos.

Sua visão, como a de todos a que compartilham dessa opinião padece de uma miopia que chega a ser desconcertante, sem fazer apologia às religiões, pelas quais também tenho minhas reservas, vejamos: Os indivíduos que dizem que tudo saiu do nada são os mesmos que garantem que o universo poderia ter tido um criador, se este é um hacker, um homem, um extraterrestre, não importa, para ter tal poder é alguém que poderíamos chamar de Deus. Outra coisa que é de difícil compreensão é querer impingir a Deus o mundo ser um “desastre” por ter morte, doenças e guerras, ora, não podemos culpar nenhum Deus por isso, seja quem ele for, pois se investigarmos bem veremos que essas coisas em sua grande maioria,  são resultado da própria ação do homem que deturpa uma criação perfeita com seu egoísmo e ação predatória, mas retirar dele essa possibilidade seria anular seu livre arbítrio, aí seríamos um monte de robozinhos habitando um mundo estéril de criatividade, como gostaria talvez de ver o escritor, “perfeito”.

Outro sintoma dessa falta enorme de percepção é quando ele diz que existe uma grande chance do universo ter sido criado por alguém, mas que essa pessoa não poderia se comunicar diretamente conosco, o meio com que faria isto seria apenas pelas leis físicas, como uma mensagem codificada. Ora, já não é isso que existe? Leis físicas que funcionam harmoniosamente e que não se consegue explicar de onde vieram? E os mesmos cientistas que duvidam da existência de Deus não são aqueles que dizem que as leis físicas são a origem de tudo? Ora, não é preciso ser nenhum estudioso para verificarmos que leis que ordenam todo um universo não poderiam criar a si mesmas, obrigatoriamente teriam que ter um princípio inteligente como fator causal. Se quiser se dar o nome de Deus e ele tudo bem, se quisermos chama-lo de hacker, tanto faz, vai ser um hacker-Deus, ou não?

O que me espanta é que as pessoas que se dizem atéias, e não creem em nenhum tipo de Deus criador das coisas, tendem a lutar e travar verdadeiras batalhas em nome de sua descrença, coisa que para mim seria desnecessária, já que no fundo estão lutando com alguém que, segundo suas próprias crenças, não existe; elas seriam então como Dom Quixote, o personagem de Cervantes que, iludido e delirante, brigava contra moinhos como se fossem grandesdom quixote oponentes. Em princípio essa batalha seria desnecessária aos ateus, já que a seu ver seu inimigo é ninguém. Mas, se eles argumentassem que lutam contra a ignorância, o fanatismo, os desmandos e erros das religiões, eu diria que estão lutando contra o inimigo errado; o inimigo dos ateus e descrentes não é Deus, que pelo menos filosoficamente é só bondade misericórdia, seu inimigo na realidade é o próprio homem, com suas imperfeições, falhas e desmandos, este sim criou as religiões, a guerra, a discórdia e outras desgraças, é contra estas deficiências tão humanas que eles deveriam lutar e não piora-las criando mais dúvidas e incertezas no coração dos homens, minando a esperança e fé de milhões.

 

Related Posts with Thumbnails

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS