terça-feira, 23 out 2018
Administração

Almas que choram e clamam

Existem sintomas, se é que podemos chama-los assim, que são muito difíceis de se explicar pelas ciências psi atuais: a melancolia, a depressão, a angústia, a tão falada e comum ansiedade, tem suas origens ainda muito obscurecidas pela nossa ignorância a respeito do funcionamento de nossa mente, instintos e emoções. Apesar de cientistas do porte de Jung e Freud terem lançado uma luz no escuro porão de nossa alma muita coisa ainda há para se descobrir nessa instigante área de nossa existência. Para entendermos de onde vem essas coisas temos de entender primeiro o que somos.

O nosso ser existe não apenas em um plano, o físico, corpóreo é o mais óbvio e aparente, mas temos outros, por exemplo o intelectual ou cognitivo, existimos também no âmbito dos instintos, um plano mais primitivo e autônomo, no emocional, um plano mais sutil de nuances que tem a capacidade de modificar e alterar a forma de interação dos outros três. Essas formas de existir hoje podem ser muito bem ser explicadas pela física moderna que postula que tudo o que existe é energia e onde há energia há também vibração e por conseguinte onda, sendo assim nossa forma de existir vai ser, apesar de não parecer, energética ou imaterial, a aí entra a última e mais importante forma do existir, a espiritual, astral, ou qualquer nome que se queira dar afinal, em última instância, somos pura energia.

Pelos sofrimentos que temos podemos ter alguns indícios da origem e de como funcionam e interagem as várias formas do nosso existir, explico. Em nossa forma se ser mais profunda, o famoso inconsciente, onde habitam conteúdos intraduzíveis e inexplicáveis apenas pelas palavras está também o cerne de nossa sabedoria ancestral, o que muitos místicos poderiam chamar de Arquivos Akáshicos, bem como o saber e o entendimento do que estamos fazendo aqui nesta vida e o que teríamos que fazer num sentido mais amplo de nossa existência imortal, são esses conhecimentos e propostas que contrariamos quando nos perdemos ao mergulharmos na carne.

Este fenômeno a que muitos chamam apropriadamente de encarnação torna a percepção e capacidade intelectual do espírito extremamente limitada, em comparação às suas potências naturais, deixando-o inclusive amnésico e sem nenhum resquício do que foi no passado em suas recordações, no máximo ficam algumas intuições. Daí é que irão surgir muitos daqueles sintomas que falei anteriormente.

O espírito apesar de limitado e cerceado em suas capacidades ainda guarda dentro de si o que teria de fazer para crescer e evoluir, as coisas que teria que enfrentar e as provas que deveria superar e até as coisas que deveria abrir mão ou nunca mais ceder à tentação, no que normalmente são provas difíceis de superar. Daí surgem as angústias que são gritos e clamores de uma alma insatisfeita consigo mesma, melancolias e depressões, que nada mais são do que uma alma que chora pelo tempo e oportunidade perdidos, e por fim a ansiedade que é a vontade inexprimível do espírito de recuperar o tempo perdido em coisas vãs e fúteis que de nada o servirão. Tanto é verdade que os medicamentos psicotrópicos, ansiolíticos e antidepressivos almas que choramtem sua capacidade sempre diminuída ao longo do uso e em muitos casos encontram dificuldade para trazer o alívio necessário, a não ser pela sedação do paciente que passa a viver em estado de permanente apatia.

Somente vai se conseguir melhorar esses sintomas quando o paciente, através de um trabalho psicoterápico bem dirigido, de preferência com apoio religioso conveniente, possa encontrar o sentido de sua existência, secando as lágrimas de seu espírito e fazendo-o saber que encontrou o caminho certo ne sua existência.

Related Posts with Thumbnails

1 Comentário

  1. Acho que só a partir dessa leitura consigo entender que meu problema é melancolia. Sempre angustiada, perfeccionista, me cobrando muito, vontade de ir embora, de sair correndo. Me mudei de cidade, mas não passa a vontade de sair, e ir pra não sei onde, de fazer outras coisas, sei que posso mais, mas não consigo. Já fiz tratamentos para depressão, síndrome de panico tomei remédios e não passa.
    O que você pode me falar sobre conexões com pessoas?Qdo me relaciono com pessoas,amigos, familiares ou amores me sinto conectada a elas, sei qdo algo aconteceu, mesmo a distancia. Quando isso ocorre em relacionamentos amorosos, pra mim é muito difícil romper essa conexão. O meu primeiro não morava na minha cidade, e mesmo depois que terminamos, sabia quando ele estava na minha cidade ou quando ele nao estava bem.
    Tenho sonhos premonitórios e qdo isso acontece tenho muito medo, nao sei lidar com eles, e nao posso ajudar ninguém.
    Obrigada pela sua contribuição, entender o problema é um passo para a cura.

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

VÍDEOS

YouTube responded to TubePress with an HTTP 410 - No longer available

CONSULTAS EM MANAUS