domingo, 21 jul 2019
Administração

Medo de se machucar

Dá pra imaginar uma pessoa que passou os últimos dez anos sem se nenhum relacionamento satisfatório porque o último que teve não terminou bem? Pois é, acabei de receber uma paciente que está com este problema e sofrendo muito por isso. Em nossa segunda sessão ontem, pude notar que está nascendo o que poderá ser mais uma solitária no mundo, problema recorrente do ser humano.

D., tem só 30 anos, mas já está sentindo os efeitos de uma vida sozinha, melancólica e nostálgica, reclama muito disso e para piorar sua família é de outra cidade e ela trabalha na minha por ter mais meios materiais, aí finda se sentindo maia desgarrada ainda.

nostalgia e solidãoSua queixa inicial não foi a solidão em si, mas rapidamente chegamos a ela, na anamnese inicial notei que seus problemas são basicamente emocionais, além de alguns desajustes de temperamento. Suas queixas se centram na ausência de relacionamentos mais profundos que lhe façam sentir mais gratificada e menos só.

Justifica suas dificuldades por uma paixão que teve aos 20 anos e  terminou de forma traumática deixando-a muito ferida, ainda não quis me aprofundar no assunto deixando isso para quando ela estiver mais madura no tratamento, mas, segundo o que disse isso teve uma carga de dor tão forte que a deixou a última década toda sozinha.

Buscando logo esclarecer algumas coisas, pois notei que uma de suas grandes dificuldades é sua própria ignorância a respeito de seu mundo emocional, lhe perguntei porque, apesar de sentir-se mal sozinha, continuava escolhendo somente relacionamentos sem mais profundidade, a resposta era sempre a mesma, o medo de sofrer novamente.

Fiz-lhe ver que por trás dessa queixa se encontra um grande grau de dificuldade, ou mesmo competência, para saber lidar com seus sentimentos, e isso, apesar de poupa-la de maiores decepções ou sofrimentos finda fazendo perde-la aquela parte que nós mesmos que dá o colorido e a graça da vida que são nossas emoções na convivência com o mundo e com as pessoas.

Muitas vezes presenciei pessoas buscando a solidão como solução de seus problemas, ou para se sentirem mais fortes, em vez de simplesmente procurarem mudar seu comportamento, que é o que mais naturalmente as faz ter tantas dificuldades para se relacionarem; só que isso é difícil, inicialmente para que a pessoa note que seus problemas começam es si mesmas, depois para mudar o que é necessário e por fim superar o próprio medo em sentir a dor que sentiu antes. Isso acontece por aquela impressão que todos temos que o problema são os outros ou o mundo e não nós, afinal somos tão legais e não queremos o mal de ninguém.

Nada disso disso vai bastar, além  de ser um grande engano, o problema, excetuando-se alguma catástrofe natural, começa sempre em nós e na nosso forma de lidar com o mundo, melhor ou pior, se formos teimosos e, por puro orgulho, acharmos que quem tem que mudar são os outros e não nós, temos que estar preparados para pagar o preço disso, que será logo de cara o isolamento, que é o salário daqueles que acham que não precisam mudar nada em si e os outros que os aceitem como são.

Mas voltemos ao caso de D., após ouvir suas queixas e fazer esses esclarecimentos iniciais vou tomar agora sua história de vida e aí veremos o que realmente lhe aconteceu e suas relações com seus desajustes emocionais, espero que ela tenha vontade e força para mudar o que vai ser preciso em si mesmo, não gostaria de ver mais uma solitária no mundo.

Related Posts with Thumbnails

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS