sexta-feira, 23 ago 2019
Administração

Mulheres ricas

Esse é o nome do novo reality show da rede Bandeirantes, do Brasil; baseado na vida de 5 mulheres ultra-ricas, deseja mostrar o que seria a vida de pessoas que tem tudo aquilo o que o dinheiro pode dar de melhor.Mulheres ricas

Mas na verdade o que iniciou mostrando foi que o dinheiro além de não comprar bom-senso, espontaneidade ou autenticidade, não faz bem ao nosso equilíbrio psicológico; os assuntos giravam o tempo inteiro em torno de dinheiro, marcas luxuosas e filosofia de “passarela” e as participantes se revelam completamente narcisistas vivendo em função do olhar alheio.

Ter uma taça de champanhe e uma expressão em inglês ou francês nos lábios é lugar comum, a as relações de amizade das protagonistas são movidas, aparentemente apenas por interesses sociais ou vaidade. A felicidade foi traduzida pelas posses e repercussão na mídia das participantes bem como as festas que frequentam.

A imaturidade psicológica e emocional das personagens é patente e apesar de algumas terem uma profissão ficou difícil identificar qual seria. No caso de parceiros românticos só vi uma que apresentou um, as outras se evadiam quando o assunto ia para esse lado.

Vale a pena ver o programa por um motivo: saber que dinheiro realmente não traz felicidade, facilita muito a vida é verdade, mas não elimina nossos problemas e conflitos internos nem nos livra dos pequenos e grande defeitos que nos fazem tão humanos. Pior, noto que o sentido da vida das socialites enfocadas não passa, para elas, do acúmulo de um monte de coisas sem permanência, fúteis na realidade, como todo o conteúdo do programa

Não é fácil assistir ao programa inteiro, pois os valores que são pregados pelas personagens chocam pelo vazio existencial e futilidade, assim finda sendo muito cansativo ver a quantidade de tolices desfiadas no reality, isso talvez vá dificultar o programa de ter um audiência melhor, ou o contrário, é esperar pra ver.

 

Related Posts with Thumbnails

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS