sexta-feira, 23 ago 2019
Administração

A sintonia com o mal

Em se tratando de tratamentos de problemas psicológicos e afins uma coisa normalmente passa despercebida dos terapeutas que atuam nas linhas psicoterápicas ortodoxas: a orientação mental e o direcionamento da energia psíquica do paciente num sentido mais ou menos salutar. A isso vou dar o nome aqui de sintonia mental, nome esse de inspiração espiritualista, pois infelizmente não encontro na literatura psicológica outro termo que melhor se encaixe no tema que vamos explorar.

sintoniaAs energias psíquicas,  descobertas intuitivamente por Freud e exploradas em seus estudos sobre a psiquê humana nas suas diversas teorias, principalmente as calcadas na sexualidade, são as potências psíquicas a mover o homem durante sua existência e comandam a forma com que ele se relaciona com os seus pares, por isso mesmo podem ser fonte de um grande número de problemas e doenças psicológicas.

Nossos impulsos, pensamentos e instintos aglutinados nessas energias vitalizantes e criadoras foram organizados e catalogados inicialmente por Freud e posteriormente por inúmeros discípulos e estudiosos que as entenderam como provenientes todas de nossos processos cerebrais. Hoje temos condições de enxergar mais além e perceber que seria impossível certas sintonias acontecerem entre nós se não houvesse um espírito com energias potentes o suficiente para proporcionar essas ligações. Devemos levar em conta também que essas energias e impulsos inatos para funcionarem regularmente devem estar ordenados e sintonizados entre si para que não se tornem conflitantes nem façam o indivíduo entrar em desacordo com o meio que o cerca, e aí começam os problemas.

Existem em nossa natureza humana toda uma base de origem animal, em nosso cérebro mais primitivo estão as bases de nossos instintos e funções mais importantes à nossa sobrevivência num mundo que é adverso e cheio de perigos visíveis e invisíveis; além dessa área temos as áreas superiores e mais nobres de nossa estrutura nervosa central onde fica a sede das nossas funções intelectuais e cognitivas mais elaboradas.

A harmonia, equilíbrio e direcionamento desses impulsos instintivos e racionais é quem vão fazer de nós que nós somos, logicamente entrarão aí um enorme número de outras influências a formar a nossa personalidade como as culturais e sociais, bem como a bagagem espiritual que carregamos em nosso inconsciente mais profundo, esse também descoberto e explorado por Freud e seus seguidores. Quando essas energias fluem em harmonia entre si e o universo temos condições de viver saudavelmente e sermos felizes na medida de nossa capacidade para isso, mas, se pelo contrário, nossas energias estiverem em desequilíbrio conosco e com o meio que nos cerca, de certeza seremos seres doentes, por mais até que isso não transpareça ou se expresse de forma clara.

O que chamamos de sintonia com o mal é exatamente isso, é nos afinarmos com forças, pensamentos e energias destrutivas e desestabilizadoras, caóticas e desestruturantes. Essa sintonia se origina normalmente em nossos pensamentos e impulsos mais egoístas e se fortalecem quando buscamos apenas a satisfação de nossos impulsos mais animalescos ou ainda padeçamos de uma violência e agressividade que surgem de um personalidade orgulhosa e hedonista.

Quem já passou por episódios de enfrentamento e raiva profunda, bem como sofreu duras mágoas ou decepções amargas sabe do que estou falando. Essas situações e sentimentos tem a capacidade de nos sintonizar nas faixas mais baixas e pesadas de nossa existência,  e nessas faixas estão um enorme número de seres desequilibrados e sofredores, deste e de outros planos, ás vezes ávidos por quem partilhe com eles seus sofrimentos. Normalmente após essas “baixas vibratórias” precisamos de tempo e paciência até que nossa sintonia se normalize e volte a patamares mais saudáveis e equilibrados.

O mal e seus congêneres: o rancor, a raiva, a inveja, o ciúme, a vingança e um sem número de sentimentos negativos representam, e trazem em seu bojo, forças altamente destrutivas, tanto para quem os possui como para quem partilha pensamentos dos seres que abrigam tais sentimentos em seu coração. É apenas uma questão de tempo até que seus efeitos maléficos sejam sentidos na conjuntura psico-física do indivíduo. 

Usando novamente o termo no sentido espiritualista, o mal representa um estágio de ignorância profunda aonde o indivíduo ainda se debate entre forças desestruturadoras de sua consciência maior, ainda em formação. Como somos seres em evolução permanente, é natural que todos passemos por estágios aonde o mal ainda esteja grandemente presente em nós, só que isto também vai representar uma grande dose de sofrimento relacionado à nossa associação a tal postura e com seres e sentimentos destrutivos e malévolos que nela se sintonizam. Não se pode em sã consciência esperar nenhum efeito saudável ou positivo de atitudes e companhias.

Essa influência às vezes pode ser sentida à distância, em casos aonde o ódio é tal que vai exercer sua influência aonde quer que o objeto do sentimento esteja, por outras vezes esse ódio vai ser transmitido pelos aqueles espíritos afins do ser que emana as “radiações” negativas e vão servir de apoio às péssimas intensões daquele. Vinculações originadas em vidas que já se passaram, situações mal resolvidas ali e até antipatias mútuas podem criar tal sintonia. Essas situações é que criam nas religiões as figuras dos “encostos”, das obsessões, das influências demoníacas e coisas afins.

A melhor forma de fugir de tal situação que só traz infelicidade e dor é justamente buscar sair daquela faixa vibratória, elevando nossa própria vibração mental e espiritual com sentimentos e atitudes positivas, fugindo do medo e da vingança, bem como do ódio recíproco que só aprofunda esses laços. Cultivando pensamentos positivos e harmônicos que vão se traduzir em atitudes benéficas o salutares estaremos nos isolando de tal influência. Por vezes o apoio religioso e os tratamentos espirituais serão ótima fonte de apoio à terapia e extremamente benéficos em situações mais críticas.

Busque sempre o bem e tente manter seu coração livre de sentimentos ruins e negativos, fazendo isso sua vibração irá melhorar e você se manterá numa situação de paz interior que lhe trará uma qualidade de vida excelente, fuja das más vibrações e das pessoas que as carregam, busque a paz e o equilíbrio sempre, esse é o caminho da felicidade.

Related Posts with Thumbnails

 

ARQUIVO MORTO

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

CONSULTAS EM MANAUS