terça-feira, 22 jul 2014
Administração

O verdadeiro rosto de Jesus

sudarioEsta semana passou no History Chanel um novo documentário chamado “O verdadeiro rosto de Jesus”, este documentário foi baseado numa pesquisa feita com base em interpretações digitais e artísticas obtidas a partir do Santo Sudário. Apresentou imagens emocionantes do corpo que foi envolvido por aquela relíquia religiosa, bem como as descrições dos sofrimentos à que foi submetido.

Durante todo o documentário o apresentador, mesmo que visivelmente emocionado pela matéria, tentou não mistificar as informações obtidas na pesquisa histórica e se ater aos fatos científicos que foram usados para desenvolver a matéria, por exemplo, diz o tempo todo que a imagem é “do homem que foi envolvido pelo sudário” ou “aquele rosto que foi marcado no sudário”, evitando se referir ao personagem histórico, Jesus, e assim contaminar o documentário com algum tipo de crença religiosa.

Ao final do documentário fica clara a mensagem de que “nunca saberemos ao certo se aquele rosto que está no sudário é mesmo o de Jesus”, mas tenta-se não afetar ou diminuir a fé nem a crença de ninguém, e, acertadamente, evita-se dar certeza do que não se pode, mesmo que os indícios de que algo extremamente sobrenatural tenha acontecido para produzir a imagem que se encontra naquela faixa de tecido. Em minhas experiências tive o relato de uma história relembrada em uma regressão espontânea, de alguém lembrou de uma vida aonde encontrou com o Mestre Nazareno em algumas de suas peregrinações.

Fiquei muito curioso quando vi a chamada do documentário, pois nunca vi nada parecido na televisão e, se aquilo realmente fosse bem feito, poderia corroborar ou não minhas lembranças, me fazendo ter mais certeza do que vi e lembrei, afinal não sou um crente fanático e não me convenço facilmente com mistificações e divagações de cunho religioso,  mesmo vindo de minhas próprias memórias. Assim esperei o bendito dia para assistir o documentário e tirar minhas dúvidas”.

“O documentário, como todos os do History, começou muito bem elaborado, explicando o que era o Santo Sudário e suas origens históricas, como ele havia chegado até nós e as pesquisas feitas até hoje sobre o assunto. Do meio pro final prenderam-me mais a atenção os aspectos que foram usados para fazer a reconstituição física do corpo e do rosto de Cristo, e uma coisa já me chamou a atenção: em minhas recordações o rosto que vi tinha cabelos de um castanho escuro, mais claro nas pontas, e o artista durante a exposição de seus motivos de usar este ou aquele recurso disse exatamente que lhe pareceu mais apropriado usar a cor do cabelo e da barba exatamente naquela cor, castanho escuro, sem explicar exatamente o porque de sua escolha. Já me senti muito alegre pela feliz coincidência, mas até aí não passava disso, uma coincidência”.

“Ao final, antes de mostrar o rosto de Jesus, o artista e apresentador do programa fez um esclarecimento sobre uma dúvida que à muito me atormentava; se o sudário realmente é uma peça autêntica e cobriu o corpo de Cristo, e eu acho que é;  porque o rosto que está impresso lá é tão diferente do que eu lembrava?, o que lembrava era de um rosto mais cheio, quase redondo, jovem e de cabelos cheios. Isso sempre me suscitou grandes dúvidas, será que eu havia imaginado tudo aquilo?”

“A explicação para o problema foi esclarecedora, no caso dele para demonstrar as diferenças entre o rosto reconstituído e a imagem do sudário. O sudário não é uma foto, nem um retrato, é um modelo tridimensional de um rosto, moldado pelo tecido que o envolveu, assim vai ser diferente do original, se o olharmos apenas por uma perspectiva bidimensional, como quem olha uma folha de papel. Suas características reais só serão reveladas por uma leitura tridimensional do tecido, e foi exatamente isso o que nos propiciou o documentário, uma reconstituição real do rosto de Cristo”.

“Ao final, quando finalmente mostraram o que seria o rosto de Jesus, fiquei extremamente emocionado e chorei, ali estava o rosto de que me lembrava, com diferenças muito pequenas, o cabelo estava mais batido e ralo, de certeza por estar encharcado de sangue e suor, o rosto um pouco mais magro, possivelmente pela desidratação a que foi submetido nas suas últimas horas de vida,( lembram-se de quando ele falou: “ Tenho sede…” ) e o olhos fechados numa expressão de sofrimento, que não foi a sensação que me transmitiu quando o encontrei ( apesar de não ter visto seus olhos )”.

“Pronto, tinha saciado minha curiosidade, realmente minhas lembranças tinham um fundamento real, como se o Cristo quisesse me dizer: “O que mais preciso fazer para que você me escute?”, daqui para frente carregarei em meu coração mais esta certeza que em nada muda minha fé. pois crer em Jesus está muito além de apenas ver ou cultuar sua imagem”.

Assim fica aqui mais um relato interessante, espero que vocês possam assistir o documentário e aproveitar dele como fonte de informação, tendo a certeza, e poucas pessoas vão ter, de que aquela imagem que vocês estão vendo lá é realmente a imagem de Jesus Cristo.

Veja a verdadeira face de Jesus

Related Posts with Thumbnails

 

AOS MEUS PACIENTES

Nos últimos 10 anos tive pacientes dos mais diferentes tipos no meu consultório: tive os agradáveis, os difíceis, os que queriam resolver logo sua vida, os que queriam apenas aliviar suas dores, aqueles que não sabiam o que queriam, os curiosos; alguns jovens, corajosos; anciãos às portas da morte, pacientes espiritualizados, céticos, cínicos, com fé demais, com fé de menos, "loucos varridos", pacientes divertidos, prepotentes, alguns amargos; todos de alguma forma doentes... de tudo: do corpo... da alma... do coração; mas todos com algo em comum, a necessidade de dividir suas dúvidas e angústias com alguém, de encontrar uma saída para suas dores e formas de acertar o que estava errado em suas vidas.

(clique aqui para ler na íntegra.)

VÍDEOS

ESTATÍSTICA